Justiça nega recurso, e Breno segue preso até 2016 por incendiar casa

Zagueiro, que tinha acordo com o São Paulo, seguirá preso na Alemanha


Justiça nega recurso, e Breno segue preso até 2016 por incendiar casa

A Justiça alemã negou nesta terça-feira, em última instância, o recurso do zagueiro Breno para deixar a prisão. Assim, o jogador revelado pelo São Paulo terá que cumprir sua pena até abril de 2016 por ter incendiado a própria casa em setembro de 2011, em Munique.

No final do ano passado, o São Paulo anunciou um acordo para contar com o zagueiro por três temporadas e o nome de Breno chegou a ser publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em 2007, o atleta foi negociado pelo Tricolor com o Bayern de Munique (ALE) por US$ 19 milhões (R$ 40 milhões).

No recurso, a defesa de Breno alegava que o jogador estava sob efeito de álcool e remédios, e assim não poderia ser responsabilizado pelos seus atos. Mas a Justiça não considerou a versão e manteve a pena do brasileiro.

Lembre o caso

Em julho de 2012, Breno foi foi condenado a três anos e nove meses de detenção por ter colocado fogo na própria casa, em Munique, no dia 19 de setembro de 2011. O fato de não estar jogando e não estar recebendo salários (quando o atleta fica mais de 45 dias sem atuar na Alemanha, passa a receber um seguro no valor aproximado de ? 10 mil, pouco mais de R$ 25 mil), teria feito com que Breno bebesse algumas cervejas, uma garrafa de vinho e ainda uma de uísque, deixando-o "completamente alucinado", como contou a esposa.

Campeão brasileiro pelo São Paulo em 2007, o zagueiro deixou o Brasil no início do ano seguinte, rumo ao Bayern de Munique, sendo considerado um dos melhores defensores do país à época. Pouco utilizado na equipe, acabou emprestado ao Nuremberg, onde sofreu uma lesão no ligamento cruzado do joelho direito. Ele disputou também os Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, conquistando a medalha de bronze.

Pouco antes de sua prisão, Breno vinha sendo cogitado como reforço do Lazio, da Itália. Pai de três filhos, ele recebe visitas periódicas da esposa, Renata Borges, e dos filhos: Izabela (11 anos), Flávio (7) e Pietro (3). Hoje, a família vive em um pequeno apartamento, também em Munique. O bom comportamento do jogador na prisão pode acelerar sua liberação, que depende apenas da justiça alemã.

Minutos após a informação de que o jogador já tinha acordo com o São Paulo, o clube publicou uma nota oficial em seu site, esclarecendo o caso. O Tricolor relembra a solidariedade da instituição para com Breno, durante o drama vivido por ele na Alemanha, e diz respeitar sua situação atual, aguardando a liberação para que ele possa, enfim, integrar o elenco e retomar suas atividades enquanto atleta.


Justiça nega recurso, e Breno segue preso até 2016 por incendiar casa

Fonte: GloboEsporte.com