"Kaká é o pior galáctico da história", afirma jornal espanhol

"Kaká é o pior galáctico da história", afirma jornal espanhol

Matéria de diário econômico mostra que o Real Madrid pagou R$ 11,8 milhões por gol e R$ 3,2 milhões por jogo do brasileiro

A vida de Kaká não está muito boa na Espanha. Além de a torcida madridista pedir a saída do brasileiro, o jornal ?El Economista? definiu o jogador como o ?pior galáctico da história do Real Madrid?. A matéria mostra que o clube merengue pagou cerca de ? 4,7 milhões (R$ 11,8 milhões) por gol e ? 1,29 milhões (R$ 3,2 milhões) por jogo do meia.

O diário lembra também que só a contratação de Kaká custou aos cofres do Real ? 115 milhões (hoje, R$ 289,8 milhões). A imprensa espanhola estima que o valor do jogador no mercado esteja entre ? 30 milhões e ? 35 milhões (entre R$ 75 milhões e R$ 88 milhões), ou seja, mais ou menos 30% do investimento feito. Esta seria a verba esperada em uma venda para o Paris Saint Germain, segundo o ?As?.

O periódico de economia ainda informa que, desde a chegada à capital da Espanha, Kaká disputou 89 partidas oficiais das 161 jogadas pelo Real (55% do total). O brasileiro, que sofreu com lesões especialmente após a Copa do Mundo de 2010, marcou 24 gols.

Para efeito de comparação, a publicação repete as contas com Cristiano Ronaldo, que também foi contratado pelo Real em 2009. O atacante teria custado, com o salário, ? 165 milhões (R$ 415,3 milhões), "porém seu rendimento supera, em muito, o de seu companheiro". Cada jogo feito pelo português custa ? 1,1 milhão (R$ 2,7 milhões) à entidade, e cada gol, ? 1,13 milhão (R$ 2,8 milhões).

Os valores pagos por Benzema, que deixou Lyon e foi para Madri também em 2009, são de ? 475 mil (R$ 1,2 milhão) por encontro e ? 930 mil (R$ 2,3 milhões) por gol.

O jornal também lembra de Figo (? 60 milhões), Zidane (? 72 milhões), Ronaldo (? 42 milhões) e David Beckham (? 24 milhões), galácticos que chegaram a viver altos e baixos, mas brilharam - com mais ou menos intensidade - com a camisa do clube, ao contrário de Kaká.

Fonte: GloboEsporte.com