Kaká é operado e pode ficar sem jogar por 4 meses

Kaká é operado e pode ficar sem jogar por 4 meses

Cirurgia foi feita pelo médico Marc Martens e aconteceu no hospital AZ Monica, em Amberes.

Em nota oficial, o Real Madrid anunciou que a operação de Kaká no joelho esquerdo realizada nesta quinta-feira, na Bélgica, foi um sucesso. No entanto, o tempo de recuperação da artroscopia a qual o jogador foi submetido será bastante longo: de três a quatro meses.

A cirurgia no menisco de Kaká, que deixou a concentração do Real no Estados Unidos, onde o clube realiza sua pré-temporada, foi feita pelo médico Marc Martens e aconteceu no hospital AZ Monica, em Amberes.

Martens já operou várias estrelas do futebol mundial, entre elas, Ronaldo, Gullit, Redondo, Inzaghi e, mais recentemente, Gattuso.

Sobre a pubalgia na perna esquerda, problema que aflige o brasileiro há algum tempo, exames feitos em Los Angeles apontaram uma "clara melhora" devido aos trabalhos feitos durante suas férias após a Copa do Mundo.

As lesões de Kaká durante sua carreira

Antes da Copa do Mundo, Kaká ficou cerca de 45 dias afastado do time do Real entre março e abril por causa de uma lesão muscular. No fim do ano passado, o jogador também ficou fora da equipe merengue por um mês devido a uma pubalgia. Confira abaixo as principais lesões do ex-são-paulino ao longo da carreira.

Março de 2010 - Ficou fora 43 dias por conta de uma contratura muscular na perna esquerda.

Novembro de 2009 - Por conta de uma pubalgia, perdeu cinco partidas do Real e só voltou no início do ano.

Fevereiro de 2009 - No Milan, sofreu uma lesão no tornozelo esquerdo. Ficou dois meses parado.

Dezembro de 2008 - Primeiro diagnóstico da pubalgia. Não teve necessidade de parar.

Fevereiro de 2008 - Depois de sofrer uma pancada no joelho esquerdo, teve de ser submetido a uma artroscopia em maio e ficou parado até agosto.

Fevereiro de 2006 - Ficou cinco semanas afastado dos gramados por conta de uma lesão muscular na perna direita.

2000 - Aos 18 anos, Kaká, ainda nas categorias de base do São Paulo, quase teve a carreira interrompida ao fraturar a sexta vértebra após mergulhar de cabeça numa piscina. Ficou 50 dias usando um colete cervical.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com