Kaká: "Gostaria de ter Neymar como companheiro de clube"

Meia do Real Madrid afirma que o craque santista está em alta no mercado



Apesar das diversas declarações de que irá permanecer no Santos até pelo menos a próxima janela de transferência (no meio do ano que vem), Neymar continua sendo especulado em outros times. Grandes clubes europeus, como Chelsea, da Inglaterra, Barcelona e Real Madrid, da Espanha, tentam, sem sucesso, convencer a estrela santista a deixar o Peixe. Mas o clube Merengue conta com um reforço de peso na pressão para uma transferência internacional.

- Nesse período de mercado, fala-se muito do Neymar aqui. Claro que a gente não fica sabendo dos detalhes de negociação, mas eu gostaria de ter o Neymar como companheiro de clube - afirmou Kaká em entrevista ao "Expresso do Esporte".

Fora da Seleção Brasileira desde a Copa do Mundo de 2010, o meia do Real Madrid garantiu que quer voltar, mas que sabe que primeiro precisa reconquistar o seu espaço e a confiança no clube espanhol. Descartado da Copa América por estar se recuperando de lesão, Kaká admitiu que outros jogadores estavam melhor do que ele no período.

Ainda sobre Seleção, Kaká comentou que os jogadores mais novos têm três anos para ganhar experiência antes da Copa de 2014. Segundo ele, a pressão de jogar um Mundial em casa é algo imensurável, que precisa ser muito bem administrado, porque o futebol vai além de apenas talento.

Recomeço após sequência de lesões

Quando voltou da África, Kaká passou por uma cirurgia que o deixou parado durante cinco meses. Em fevereiro, outra intervenção o fez ficar mais um mês longe dos gramados. Agora, começando a terceira temporada no Real Madrid, o meia espera voltar a ter um alto rendimento jogando futebol.

Motivação não falta para quem já foi campeão de quase tudo. Após o ano mais difícil de sua carreira, como ele mesmo elegeu, o melhor jogador do mundo em 2007 ressaltou que aprendeu muito com as dificuldades. E agradeceu ao apoio dos fãs e da família.

- Com as redes sociais eu recebo muitas menagens de apoio: "Não se preocupe, você vai voltar, fique confiante!". É o momento que muitas pessoas aproveitam para dar porrada, mas tenho visto muitas pessoas ajudando, incentivando e isso me deixa muito feliz - comemorou o jogador, que também exaltou o fato de ser o brasileiro com maior número de seguidores no Twitter.

- É importante porque demonstra que a minha carreira foi construída ao longos dos meus anos de futebol. No Real, tinha tudo para cair em popularidade, carinho e tudo mais. Pelo contrario. Recentemente fizemos uma turnê na China e a quantidade de pessoas que gostam do Real mas que gostam de mim também me surpreendeu muito, muito mesmo. Bandeiras no estádio, camisas. Foi uma motivação saber que eu tenho todo esse carinho mesmo passando por esses momentos extra-campos - celebrou.

Fonte: G1