Kaká sai do banco, decide e aproxima Real Madrid da semifinal

Kaká sai do banco, decide e aproxima Real Madrid da semifinal

A equipe comandada por José Mourinho derrotou o Apoel por 3 a 0,

No confronto teoricamente mais desigual das quartas de final da Liga dos Campeões da Uefa, o Real Madrid venceu. Embora tenha insistido, finalizado e perdido gols durante a maior parte do duelo, o time da capital espanhola precisou, e muito, da colaboração de um reserva para decidir. Com um gol e uma assistência do brasileiro Kaká, a equipe comandada por José Mourinho derrotou o Apoel por 3 a 0, em Nicósia, e se aproximou da semifinal da competição europeia.

O resultado conquistado no Chipre com os gols de Kaká e Karim Benzema permite ao Real Madrid até perder por dois gols de diferença no confronto de volta, marcado para quarta-feira, 4 de abril, no Estádio Santiago Bernabéu. Para conseguir a virada e registrar uma das maiores zebras da história do futebol mundial, o Apoel precisará de um resultado positivo com quatro tentos de diferença, ou três, desde que marque quatro vezes em Madri.

Depois de um primeiro tempo morno, no qual custou a acertar a meta defendida pelo goleiro Dionisis Chiotis, o Real Madrid sacramentou em gols a pressão apresentada sobre o Apoel. O primeiro gol da equipe madrilenha saiu somente aos 29min do segundo tempo, quando Kaká dominou pela ponta esquerda e cruzou na medida para Benzema tocar para as redes e aliviar a pressão da obrigação do placar positivo para o atual líder do Campeonato Espanhol.

Aliviado pelo gol anotado pelo centroavante francês, o Real Madrid se soltou ainda mais, e se aproximou da semifinal por intermédio de outro lance inspirado do meia brasileiro. Por volta dos 38min, o lateral esquerdo Marcelo arrancou pela esquerda e cruzou na medida para Kaká. O camisa 8 teve o trabalho de apenas arrematar para a meta adversária e comemorar ao lado dos companheiros de clube. Benzema, nos acréscimos, ainda aproveitou assistência de Mesut Özil para marcar o terceiro.

Antes de pensar no Apoel pela Liga dos Campeões, o Real Madrid volta a se focar somente no Campeonato Espanhol, competição na qual já possui a ameaça do vice-líder e arquirrival Barcelona. No sábado, a partir das 15h (de Brasília), a equipe dirigida por José Mourinho terá um difícil duelo contra o Osasuna, em Pamplona. Na mesma data, mas às 11h, o time cipriota encara o Omonia Nicosia pelo nacional.

O jogo

As instruções do técnico Ivan Jovanovic foram seguidas à risca pelos jogadores do Apoel, que exerceram forte marcação e não deixaram o menor espaço para os adversários fazerem tabelas e organizarem suas jogadas ofensivas rápidas e mortais. O Real Madrid bem que tentava, mas a ronda na área cipriota não rendia o esperado e chances reais demoraram a aparecer.

Embora dominante em campo, o time merengue não conseguia sacramentar a posse de bola em chances de gol. A primeira grande oportunidade do Real Madrid surgiu aos 32min. Cristiano Ronaldo fez grande jogada pelo lado esquerdo e cruzou para o meio da área. Sem marcação, o atacante francês não conseguiu desviar com precisão e perdeu o tento em frente à meta cipriota.

O Real Madrid não conseguiu se encontrar até a metade da etapa complementar. Nem a ronda dos primeiros minutos marcou presença em um time que se configurou como inofensivo. Aproveitando-se da ineficiência do Real Madrid, o Apoel arriscou algumas investidas, sem sucesso.

O panorama da partida só mudou de verdade a partir dos 17min, quando o técnico José Mourinho mandou a campo os brasileiros Kaká e Marcelo, previamente escalados, nas vagas de Higuaín e Coentrão. Aos 29min o Real Madrid abriu o marcador. Kaká dominou pelo lado esquerdo e cruzou na medida para Benzema, de cabeça tocar para o gol.

Decisivo no tento do francês, Kaká desencantou aos 38min. Marcelo avançou pelo lado esquerdo e conseguiu cruzar para o meio da área antes de evitar a saída de bola. Bem colocado, o camisa 8 teve o trabalho de apenas tocar para a meta adversária. Nos acréscimos, Benzema ainda aproveitou ótimo passe de Özil para fechar a vitória.

Fonte: Terra