Kleber quer férias e técnico Felipão ainda não fala de domingo

Kleber quer férias e técnico Felipão ainda não fala de domingo

Após a eliminação da Copa Sul-Americana, treinador do Palmeiras ainda vai decidir se escala reservas ou titulares contra o Flu

Focado na Copa Sul-Americana, o Verdão atuaria com o time reserva nas duas próximas partidas do Campeonato Brasileiro, assim como já fez nas rodadas anteriores. No entanto, após a eliminação do torneio internacional, nesta quarta-feira, voltaram os questionamentos sobre quais jogadores serão escalados diante do Fluminense, no domingo, em Barueri. O jogo interessa diretamente ao Corinthians, concorrente do clube carioca na disputa do título nacional.

O diretor de futebol do Palmeiras, Wlademir Pescarmona, não pensou duas vezes ao responder se escalaria os reservas ou titulares diante do Flu.

- Por mim, eu daria W.O. e o time nem entraria em campo no domingo, mas não pode. Isso é um problema do Felipão, é ele quem vai resolver isso - disparou Pescarmona.

Kleber também não se mostrou nem um pouco preocupado com a situação do Corinthians, que espera que o Verdão jogue com seriedade para arrancar alguns pontos do Fluminense. O atacante prefere não entrar em campo, mas disse que acata o que o treinador decidir.

- Seria o momento de dar férias. Mas somos profissionais e vamos respeitar. Se tiver de jogar, vamos jogar. Na minha opinião, seria melhor férias, até pra fugir da pressão. Não sei se vou jogar, mas cada um tem que cuidar da própria vida. Eles (Corinthians) estão em segundo e precisam ganhar, a gente está em décimo e não tem para onde ir. Estamos fora. Cada um cuida do seu - afirmou Kleber.

Durante a entrevista coletiva no Pacaembu, o técnico Luiz Felipe Scolari não quis dizer quais jogadores vão a campo no domingo. Na segunda-feira, o treinador havia ironizado ao ser questionado sobre o assunto. Essa decisão só deve acontecer na sexta-feira, já que o treinamento programado para esta quinta-feira à tarde foi cancelado pela comissão técnica, após a derrota para o Goiás.

- Não sei, só vou pensar no assunto a partir de amanhã (quinta-feira). Não adianta pensar nos jogos seguintes agora. Temos que pensar em algumas coisas que aconteceram hoje (quarta-feira) - disse Felipão.

Os outros jogadores, como o goleiro Deola e o volante Marcos Assunção, preferiram não entrar muito em detalhes sobre o tema. Ambos deixaram a decisão nas mãos da comissão técnica do Verdão.

- Eu sou pago pelo Palmeiras. Se tiver de jogar eu jogo. Se acharem que não tenho de ir, é questão do Felipão e da diretoria. Ele que vai escalar o time - afirmou Deola.

- Vamos descansar, treinar na sexta e ver o que ele vai fazer. Se ele quiser que a gente jogue, nós vamos jogar. Agora é descansar porque é doloroso. Queríamos ir pra final. Tem de descansar o corpo e a mente, porque isso está machucando - declarou Marcos Assunção.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com