Lateral Roberto Carlos chora eliminação do Brasil

Lateral do Corinthians rechaça comparações com caso da meia, no Mundial de 2006

Pentacampeão com a seleção brasileira, Roberto Carlos acompanhou pela primeira vez depois de mais de 10 anos uma Copa do Mundo pela televisão. Decepcionado com a derrota brasileira para a Holanda (2 a 1 nas quartas de final), o lateral-esquerdo do Corinthians evitou comparar o que aconteceu com ele em 2006 com o que houve nesta edição do Mundial, no caso do volante Felipe Melo.

Há quatro anos, o Brasil foi eliminado do Mundial da Alemanha pela França e Roberto Carlos foi apontado como o culpado. No lance do gol de Henry, o atleta brasileiro ajeitava seu meião quando o francês marcou o único gol da disputa. Dias depois, porém, o técnico Carlos Alberto Parreira afirmou que o experiente lateral não tinha a missão de marcar o atacante dos "Bleus" na jogada, isentando-o de qualquer culpa pela eliminação.

No jogo com a Holanda, Felipe Mello e Júlio César se atrapalharam no primeiro gol sofrido na disputa. Depois, quando a partida já estava 2 a 1 para os holandeses, o volante foi expulso após dar um pisão em Robben.

? Meu caso foi diferente, foi uma história inventada. O do Felipe, infelizmente, o mundo inteiro viu. Ele tem de encarar com naturalidade agora. Enquanto o Brasil é recebido com críticas e vaias, a Argentina, que tomou de 4 a 0 da Alemanha, é aplaudida. Temos de mudar essa imagem do futebol brasileiro. Para o Felipe, bola pra frente, que continue jogando e que, se tiver outra oportunidade, que volte a jogar na seleção. No momento bom é gostoso ouvir elogios, mas nas críticas você pega as coisas boas e as ruins joga fora - receitou Roberto Carlos.

Fora da seleção, apesar do apelo da crítica para que fosse convocado por Dunga, Roberto Carlos disse que se emocionou em dois momentos com a seleção. A primeira foi na estreia do time contra a Coreia do Norte (2 a 1). Depois, o lateral do Timão não conteve as lágrimas na eliminação brasileira para a Holanda.

- Sofri na estreia porque bateu a emoção. Lembrei do ônibus, trajeto do hotel até estádio, e no jogo com a Holanda sofri também porque tenho amigos lá na seleção e já havia passado pela mesma situação. Fiquei emocionado e chorei de verdade porque não é legal ver seus amigos tristes. Eu vivi muito tempo lá na seleção e você imagina tudo que está acontecendo lá dentro.

Fonte: Globo Esporte