Líder geral, Timão luta contra a "maldição" dos clubes campeões da fase de grupos

River Plate-ARG, em 96, foi o último da história a ser primeiro colocado nas chaves e conquistar o título mais tarde

Classificado para as oitavas de final e com 86% de aproveitamento, o Corinthians joga por uma simples vitória sobre o Independiente Medellín-COL, na próxima quinta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Pacaembu, para ser também o líder geral da primeira fase da Taça Libertadores. A história, porém, não é favorável a quem se destaca no início da competição sul-americana. O último campeão que comandou a fase de grupos foi o River Plate, em 1996.

Na ocasião, os argentinos acumularam 14 pontos, frutos de quatro vitórias e dois empates. Curiosamente, o Timão também teve um bom desempenho naquela edição: foram 13 pontos (quatro vitórias, um empate e uma derrota). A equipe paulista passou pelo Espoli, nas oitavas de final, mas foi eliminada pelo Grêmio, nas quartas. O River se sagrou campeão batendo o América Cali-COL na decisão.

O feito, aliás, não é muito comum em 50 edições da Taça Libertadores. Antes dos argentinos, apenas outras dez equipes foram donas da melhor campanha na primeira fase e levantaram a taça no último jogo. Entre os estrangeiros, estão: Peñarol-URU (1987), River Plate (1986 e 1996), Nacional-URU (1980 e 1971), Independiente-ARG (1972 e 1964) e Estudiantes (1968).

Os brasileiros só conseguiram o dueto em três oportunidades. A primeira delas em 1962, com o Santos liderado por Pelé. O clube marcou incríveis 20 gols em quatro partidas. Somente diante do Cerro Porteño-PAR, fez 9 a 1, na Vila Belmiro. O título veio sobre o Peñarol.

A repetição aconteceu apenas 1976, com o Cruzeiro e suas cinco vitórias e um único empate. Em uma decisão de três partidas, a Raposa bateu o River Plate e ficou com a taça. Por último, o Grêmio, em 1983, com os mesmos números dos mineiros. Na final, superou os uruguaios do Peñarol para levantar o título.

O Corinthians, aliás, já chegou a ser primeiro colocado na fase de grupos. Entretanto, o que aconteceu depois não é nada animador para a Fiel. Em 2003, o Timão fez 15 pontos, mas acabou eliminado logo na fase seguinte, perdendo para o River Plate. Já em 1999, anotou 12 pontos, porém, foi eliminado pelo Palmeiras, nas quartas de final e, de quebra, ainda viu o maior rival ser campeão.

Desta vez, os jogadores não escondem o desejo de garantir a liderança geral. Caso isso aconteça, o Corinthians terá o direito de decidir em casa em todas as outras fases, inclusive na final. Para ser o primeiro, o clube precisa vencer por qualquer placar o Independiente Medellín-COL, na próximia quinta-feira, no Pacaembu. Neste momento, o adversário nas oitavas seria o Banfield-ARG.

Fonte: Globo Esporte