Liga dos Campeões: Com Lionel Messi de garçom, Barça bate Benfica sem sustos; 2 a 0

Liga dos Campeões: Com Lionel Messi de garçom, Barça bate Benfica sem sustos; 2 a 0

Mesmo fora de casa, o clube catalão passou sem sustos pelo Benfica, por 2 a 0,

Depois de uma sequência de vitórias apertadas e suadas contra Spartak Moscou, Granada e Sevilla, o Barcelona voltou a triunfar com um pouco mais de tranquilidade. Mesmo fora de casa, o clube catalão passou sem sustos pelo Benfica, por 2 a 0, nesta terça-feira, pela segunda rodada do Grupo G da Liga dos Campeões. Os gols foram anotados por Sánchez e Fábregas, ambos após assistências primorosas de Messi.

No entanto, apesar da ótima atuação, nem tudo foi festa para os culés. Aos 30 do segundo tempo, Puyol caiu de mau jeito e acabou sofrendo uma lesão no cotovelo esquerdo.

Com o resultado, o Barça segue com 100% de aproveitamento e na liderança da chave. Além disso, ganha ânimo para o clássico contra o Real Madrid, domingo, pelo Campeonato Espanhol.

Em segundo lugar no Grupo G aparece o Celtic que, mais cedo, bateu o lanterna Spartak e chegou aos quatro pontos. O Benfica é o terceiro com um. Na próxima rodada, dia 23, os catalães recebem o Celtic, enquanto os portugueses visitam os russos.

Ex-corintiano assusta, mas Barça é quem marca

Contando com o apoio da torcida, que lotou o Estádio da Luz, o Benfica começou assustando o Barcelona. Logo no primeiro minuto, o ex-corintiano Bruno César, um dos quatro brasileiros titulares na equipe portuguesa (os outros eram o zagueiro Jardel, o goleiro Artur e o atacante Lima), arriscou da entrada da área e obrigou o goleiro Victor Valdés fazer difícil defesa.

Sem o zagueiro Piqué (machucado, deu lugar a Mascherano) e Iniesta (poupado, no banco), O Barça não sentiu o lance e marcou logo em seguida. Fábregas tocou para Messi que foi à linha de fundo como um autêntico ponta e cruzou rasteiro na medida para o chileno Alexis Sánchez, de carrinho, abrir o placar aos seis minutos. O gol anotado pelo sul-americano foi o de número 800 do Barcelona em competições organizadas pela Uefa.

O gol prematuro sofrido não desanimou os Encarnados que quase igualaram aos dez com o atacante Lima, ex-Braga. Valdés, bem colocado, colocou para escanteio.

Sánchez quase amplia

Diante de um Benfica aberto por estar em busca do empate, o Barcelona, que já tinha mais posse de bola (os culés terminaram a primeira etapa com 69%), encontrava muitos espaços na defesa portuguesa. Sánchez, por duas vezes, quase ampliou, mas não caprichou em ambas.

Na volta para o segundo tempo, os culés voltaram como na primeira etapa, com total domínio e criado ótimas oportunidades. Na primeira dela, Fábregas tirou tinta da trave do arqueiro Artur logo aos 50 segundos.

Mas, aos 11, não teve jeito, após bela troca de passes, Messi voltou a dar uma de garçom e colocou Fábregas na cara do gol para aumentar: 2 a 0.

A boa vantagem não diminuiu o ímpeto do time do técnico Tito Vilanova que, ao contrário de outros compromissos na temporada, lembrou, e muito, o Barça dos tempos de Guardiola. Posse de bola, trocas de passe precisas e belas jogadas de Messi, Xavi e companhia.

Puyol se machuca feio

Mas no meio da alegria pelo retorno do bom futebol, um lance triste. Aos 30, quando foi ao ataque para tentar cabecear, Puyol caiu de mau jeito e acabou sofrendo uma feia lesão no braço esquerdo. A cena do jogador no chão, com o braço virado, chocou todos no estádio. Alexis Sánchez, por exemplo, cobriu o rosto, e até a torcida do Benfica aplaudiu o defensor quando ele deixou o gramado de maca.

De acordo com a primeiras informações oficiais do departamento médico do Barcelona, Puyol, que foi levado a um hospital de Lisboa para, sofreu uma luxação no cotovelo esquerdo.

Nos minutos finais, o volante Sergio Busquets perdeu a cabeça e, sem bola, agrediu o uruguaio Maxi Pereira. O jogador blaugrana foi expulso sumariamente pelo árbitro, mas, mesmo com dez homens, o Barça não foi incomodado pelo rival.

Fonte: Globo Esporte