Liga dos Campeões: Gomez marca no fim, Bayern supera Real  Madrid e leva vantagem

Liga dos Campeões: Gomez marca no fim, Bayern supera Real Madrid e leva vantagem

Assim que a partida começou, o Real Madrid mostrou ter a melhor qualidade do seu rival

Foi um jogo digno de semifinal da Liga dos Campeões. Em Munique, nesta terça-feira, o Bayern fez um grande jogo contra o Real Madrid. Com emoção até o final, o time alemão conseguiu a vitória por 2 a 1 nos minutos finais, com gol de Mario Gomez. Dessa forma, o Bayern poderá empatar no jogo de volta, em Madri, para se classificar. Já uma vitória simples dará a vaga na final para o Real.

Assim que a partida começou, o Real Madrid mostrou ter a melhor qualidade do seu rival. Teve paciência com a bola nos pés e administrou a posse de bola, freando a empolgação dos adversários, que jogavam em casa. Mas essa tática durou pouco tempo por causa de uma jogada de bola parada, em que Ribéry abriu o placar. Isso mudou o jogo, fez o Bayern crescer na partida e conseguir administrar a vitória até o intervalo.

Porém, logo no começo do segundo tempo, Ozil fez o gol do empate e concretizou a reação do Real Madrid. Com isso, o jogo ficou ainda mais aberto, com os dois times buscando o ataque, mas com pouco sucesso nos últimos passes. Mario Gomez perdeu as melhores chances, reclamou de um pênalti polêmico, mas conseguiu decretar o placar final nos acréscimos, após boa jogada de Lahm.

Real Barcelona

José Mourinho voltou a optar por uma escalação com Kaká e Marcelo no banco de reservas, com Benzema no comando do ataque e o tradicional 4-2-3-1 como esquema tático. Com formação parecida, o Bayern teve Thomas Müller no banco. Toni Kroos foi quem assumiu a armação do time no meio-campo e teve bom desempenho.

Mas foi o Real Madrid que começou melhor no jogo, já que aos 6min já obrigou o goleiro Manuel Neuer a fazer grande defesa. Ozil achou um buraco na defesa do Bayern e lançou Benzema ali. O francês arricou rapidamente da entrada da área, mas o chute foi defendido pelo goleiro alemão, que comprovou sua excelente fase.

Como tinha entrado tranquilo em campo, o Real Madrid conseguiu dominar os quize minutos iniciais do jogo. O time tocou bola no campo de ataque e manteve o Bayern acuado, mesmo na Allianz Arena, em Munique. O time alemão só levou algum perigo quando obrigou Cassillas a fazer uma estranha saída de gol, mas o goleiro conseguiu ser eficiente e afastou a bola com o pé.

Um gol e tudo mudou

A reação do Bayern de Munique começou quando Robben começou a se destacar pela esquerda, espaço onde o Real tinha dificuldades de marcação, com Fabio Coentrão e Sergio Ramos. Em uma das participações do holandês no ataque, ele deixou Ribéry em boa situação, mas o francês caiu na área e e pediu pênalti. O juiz, o polêmico Howard Webb, nada marcou.

O Bayern se revoltou, mas comemorou logo em seguida: aos 16min, após cobrança de escanteio, a bola não foi afastada e ficou pingando na área. Ribéry apareceu para fuzilar e mandar a bola para o gol, sem chances para Casillas.

gol permitiu que o Bayern jogasse no contra-ataque, mas o Real também tentou se aproveitar dessa arma. Aos 28min, Di María fez rápida transição da defesa para o ataque e tocou para Cristiano Ronaldo. Ele cortou para dentro e chutou forte, mas para longe do gol. Foi uma das poucas jogadas perigosas armadas pelo Real depois de sofrer o gol, já que o time não conseguia mais dominar a posse de bola como no começo da partida.

Antes do intervalo, os dois times ainda criaram uma boa chance. Aos 38min, Benzema recebeu a bola na área, aplicou um bom corte para a esquerda, mas o chute com a canhota saiu fraco, nas mãos de Neuer. Um minuto depois, Bayern jogou como gosta: em velocidade, Mario Gomez foi lançado pelo eio por Kroos, mas Casillas fez grande defesa.

Segundo tempo e segunda reação

Depois do intervalo, foi a vez do Real Madrid reagir. O time espanhol voltou melhor dos vestiários e, aos 3min, Benzema já teve uma boa chance, mas foi travado na hora do chute. Era um indício de que o empate estava por vir em uma jogada de insistência: aos 7min, Cristiano Ronaldo chutou fraco e perdeu uma grande chance. Mas o rebote ficou com Ozil, que abriu para Benzema. O francês cruzou, e Ronaldo se redimiu tocando para Ozil, que empurrou a bola para o fundo do gol.

Assustado com a evolução do Real, o Bayern de Munique assumiu seu DNA ofensivo e resolveu partir para cima. Aos 15min, Schweinsteiger saiu para a entrada de Müller, deixando o time ainda mais aberto. Do outro lado, Mourinho apostou em Marcelo no lugar de Ozil. Com as alterações, quem teve a primeira grande chance foi o Bayern, mas Mario Gomez chutou a bola para longe quase na pequena área.

Satisfeito com o resultado, o Real Madrid passou a recuar mais e deixou o Bayern de Munique administrar a posse de bola. O time alemão até chegou ao ataque, mas errou nos últimos passos e demorou para criar chances claras. Aos 40min, após cruzamento da direita, Mario Gomez até conseguiu cabecear com perigo, mas a bola foi nas mãos de Casillas.

Emoção e discussão no fim

O centroavante ainda se envolveu em polêmica no lance seguinte. Após um carrinho na área, ele caiu e pediu pênalti, que não foi marcado. Até que, aos 44min, Mario Gomez finalmente conseguiu sua redenção: após boa jogada e cruzamento rasteiro de Philip Lahm, ele dividiu com um defensor e empurrou a bola para as redes.

Ainda houve tempo para uma confusão no final, que foi causada pelo brasileiro Marcelo. Ele fez uma falta dura em Müller, por trás, o que gerou reclamação do elenco do Bayern. Mas Howard Webb mostrou apenas cartão amarelo para o lateral do Real.

Fonte: Terra