Liga Mundial de Vôlei: Brasil perde invencibilidade e cai contra França em São Paulo por 3 sets a 1

Liga Mundial de Vôlei: Brasil perde invencibilidade e cai contra França em São Paulo por 3 sets a 1

O resultado torna provável a perda da liderança do Grupo A da Liga Mundial

O excesso de erros e a falta de eficiência da Seleção Brasileira fizeram com que, na manhã deste sábado, a derrota para a França se tornasse inevitável na Liga Mundial de vôlei. A equipe masculina não conseguiu encaixar o jogo e, assim, perdeu a invencibilidade na competição ao levar 3 sets a 1, com parciais de 29/27, 23/25, 25/22 e 25/19.

O resultado torna provável a perda da liderança do Grupo A da Liga Mundial: sem pontuar, a Seleção estaciona nos 13 pontos, enquanto Estados Unidos e Bulgária, que se enfrentam ainda neste sábado, têm 11. Na pior das hipóteses ? no caso de a partida terminar 3 sets a 2 -, o vencedor vai empatar com o Brasil. Se o placar for 3 a 0 ou 3 a 1, o vencedor leva três pontos e assume a primeira posição.

A França, por sua vez, encosta na briga pela primeira colocação ao chegar aos 10 pontos, ainda na quarta colocação. A equipe já havia complicado a partida na sexta-feira, quando reagiu contra o Brasil depois de estar com 2 sets a 0 atrás no placar. No tie-break, no entanto, o Brasil conseguiu a vitória. Neste sábado, isso não foi possível por conta do desempenho notável de dois jogadores: Earvin Ngapeth e Mory Sidibe.

Ngapeth já havia se destacado na sexta, com 24 pontos - o maior pontuador da partida. Desta vez, foi ainda melhor, com 26 pontos. Pesou para a vitória o fato de ter a companhia de Mory Sidibe, que teve grande desempenho e se tornou a "bola de segurança" dos franceses, pontuando seguidas vezes contra a ineficiente defesa brasileira: foram 18.

No Brasil, o melhor Lucarelli, curiosamente um dos mais cobrados por Bernardinho nas paradas técnicas e o responsável pelo erro que definiu a derrota brasileira: mandou a bola para fora e deu o 25° ponto à França no terceiro set. O jogador terminou com 21 pontos. Lucão, com 15 pontos, foi outro que deu ânimo ao Brasil, que lutou até o fim no primeiro set e levou o segundo, mas não acompanhou o ritmo francês.

A Seleção Brasileira terá sequência difícil na Liga Mundial: volta a atuar em dois confrontos contra a Bulgária, desta vez em Brasília: em 5 e 6 de julho. Depois, joga no Rio de Janeiro contra os Estados Unidos. Já os franceses pegam a Argentina fora de casa em Salta, em 6 e 7 julho, fechando sua participação na primeira fase da competição.

Fonte: Terra, www.terra.com.br