Lúcio sobre Copa América: "Não foi tão trágico como se pintou"

Lúcio tem um currículo de dar inveja a qualquer um com a camisa da Seleção Brasileira



Lúcio tem um currículo de dar inveja a qualquer um com a camisa da Seleção Brasileira. Título da Copa do Mundo de 2002, da Copa das Confederações em 2005 e 2009. Mas o zagueiro também tem decepções com a amarelinha. A última delas foi na Copa América, disputada no mês passado, na Argentina. Apesar disso, na opinião do capitão da equipe de Mano Menezes, o tropeço foi superdimensionado por algumas pessoas.

- Não foi tão trágico como se pintou. Acredito que esse próximo jogo seja uma nova partida, um recomeço ? afirmou Lúcio.

A Seleção foi eliminada nas quartas de final da competição para o Paraguai. No tempo normal, empate por 0 a 0. Nos pênaltis, nenhuma cobrança convertida pelo Brasil e derrota por 2 a 0. Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred deram fim ao sonho do tricampeonato continental.

- Não ficou nenhum sentimento por conta daquele resultado. Agora é pensar nesse próximo jogo, que é um grande desafio. São duas grandes seleções e temos que tentar o resultado positivo ? analisou o capitão.

Sob o comando de Mano, a Seleção disputou 12 jogos e obteve seis vitórias, duas derrotas e quatro empates. Lúcio, por exemplo, participou de oito confrontos. Foram três triunfos, um tropeço e quatro igualdades no marcador.

Nesta quarta-feira, Lúcio deverá formar novamente a zaga com Thiago Silva. O confronto com a Alemanha, por sinal, traz boas recordações ao defensor.

- Foi um dos jogos mais marcantes da minha carreira. Fomos campeões naquela partida. Foi especial e vai sempre marcar de forma diferente ? disse.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com