Luiz Felipe Scolari reclama de "estiagem" na base do Palmeiras

Luiz Felipe Scolari reclama de "estiagem" na base do Palmeiras

Luiz Felipe Scolari reclama de "estiagem"

A torcida palmeirense pode olhar jogador por jogador amanhã, no duelo contra o Avaí, e provavelmente encontrará apenas um atleta que foi formado pelas categorias de base do clube: Marcos. E, pelas declarações que Scolari deu ontem, o torcedor não verá em ação tão cedo atletas lapidados pelo próprio time.

"Não tem jogador. Os bons da base já estão comigo. Se tive qualquer outro jogador da base com 13, 14 anos, e que fosse bom, já teria subido."

Foi uma crítica mais do que direta ao sistema de formação de atletas do Palmeiras. Scolari foi mais longe.

"Entre 1997 e 2000 [sua primeira passagem], puxei vários jogadores da base. Mas hoje não tem. O pessoal da base vai ficar bravo comigo? Que fiquem", declarou.

No grupo dos profissionais do Palmeiras, são poucos os jogadores que não vieram de fora: os goleiros Marcos e Deola, o lateral Gabriel Silva e o meia Patrik, ambos suspensos para a partida de amanhã, e o atacante Vinícius.

"Colocar um guri e jogar a responsabilidade nele? Não dá. Quando se tem um time pronto, fica fácil colocar."

Eventualmente, outros atletas até são relacionados, mas raramente têm chance de jogar, como o lateral Bruno e o meia Patrick Vieira.

"Não vou fazer milagre. Pegar [jogadores da base] e pôr só por pôr não adianta", continuou o técnico do time.

"A base não gasta tanto assim quanto as pessoas imaginam. O problema é que não tem neste momento aquele jogador que possa vir para cá e tirar um titular daqui. Tem quem possa vir para ser igual aos reservas, e isso não vai mudar nada", explicou.

Scolari, então, citou outros clubes. "Alguns times são bons formadores, outros têm mais dificuldades. O maior exemplo nos últimos dez anos é o Santos. O São Paulo também. Nós, nos últimos dez anos, revelamos poucos."

E citou Patrick Vieira, 19, que foi bem na Copa São Paulo. "É fácil aparecer na Copa São Paulo. Coloque no campeonato de juniores com Santos e Corinthians e começa a dificultar. Ele está aprendendo a chutar com o pé direito. Tem que ensinar para que, daqui a um ano, alguém o coloque no time. Não vou ser eu. Ele não está pronto."

Fonte: Folha.com