Lula cai em prantos na coletiva e brinca com a derrota dos rivais

Quando recuperou a calma, Lula se dirigiu aos chefes de Estado das cidades concorrentes

O cenário não era exatamente um pódio, mas a reação foi a mesma que os atletas brasileiros costumam ter quando ganham medalhas em competições internacionais. Poucos minutos após garantir o direito de sediar os Jogos de 2016, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sentou-se à mesa de entrevistas coletivas no Bella Center, em Copenhague. E bastaram poucas palavras de agradecimento do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, para o presidente da República cair em prantos. Quando recuperou a calma, Lula se dirigiu aos chefes de Estado das cidades concorrentes e pediu desculpas por estar feliz.

- Desculpem-me por eu estar feliz e vocês estarem tristes. Mas vocês já foram felizes muitas vezes, e nós temos o direito agora. Nós só precisávamos de uma oportunidade para mostrar que somos capazes de fazer. O Rio é uma cidade sofrida. Durante muito tempo, só aparecia nos jornais nas páginas policiais. Queremos que comece a aparecer nas páginas esportivas. Quero agradecer de coração a cada delegado que colocou os Jogos de 2016 ? disse o presidente.

Lula se referiu especificamente ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que voltou para casa de mãos vazias após a eliminação de Chicago na primeira rodada da votação.

- Alguns companheiros viram o avião do presidente Obama chegando e falaram: ?Ih, perdemos, o Obama chegou, ele vai ganhar.? Eu convidei o Obama para vir a Copenhague. Falei: ?Se você não for, eu vou ganhar.? Ele veio, e quis Deus que nós ganhássemos mesmo com ele aqui ? contou Lula.

O tom de emoção também abriu espaço para brincadeiras. O presidente brasileiro chegou a provocar o premiê do Japão, Yukio Hatoyama, referindo-se às constantes mudanças no governo do país asiático.

- No Japão, você diz bom-dia para um primeiro-ministro e boa-tarde para outro, eles trocam muito rápido ? afirmou, arrancando

Fonte: g1, www.g1.com.br