Anderson Silva fala sobre o doping e pede respeito: ‘Sempre joguei limpo. Nunca fui trapaceiro’

O exame de urina de Spider deu positivo para a substância drostanolona, a mesma encontrada no primeiro teste realizado pelo brasileiro, em 9 de janeiro, juntamente com androsterona

Anderson Silva quebrou o silêncio e falou abertamente sobre os exames antidoping nos quais testou positivo. Na madrugada desta sexta-feira, três dias após ser suspenso temporariamente pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC), Spider usou o Instagram para pedir respeito e disse que não irá se desculpar por nada, já que ainda aguarda resultado de exames.


"Não falarei nada sobre quem sou ou o que fiz e passei até chegar aqui. O que me importa agora é o respeito dos que me acompanharam até este momento da minha carreira. Sangrei, sofri e lutei porque amo e porque sempre quis honrar e defender a bandeira do país que tanto amo. Não sei do que me desculpar, pois ainda aguardo o resultado dos exames e a análise dos médicos e especialistas que trabalham para revelar a verdade. Todos os remédios que tomei desde a minha fratura estão sendo analisados. Busco a verdade tanto quanto todos que se surpreenderam com os resultados divulgados. Em dezoito anos de carreira, nunca tive problemas com exames. Sempre joguei limpo. Nunca fui trapaceiro. Dentro e fora do octógono jamais vacilei no respeito aos princípios que sempre me pautaram. Com muita honra e dignidade defendi meu país onde quer que lutei. Nunca usei qualquer substância para aumentar minha performance nas lutas. Amo o que faço e jamais poria em risco o que levei tanto tempo para construir. Acho injusta a pressa que alguns têm em me condenar. O tempo que se leva para destruir uma reputação é infinitamente menor do que aquele empenhado em construí-la. Sou o maior interessado no esclarecimento desse episódio. Quero que os que sempre me prestigiaram saibam que continuo lutando para que todas as sombras sobre esse triste episódio sejam dissipadas.

Na terça-feira, a Comissão Atlética confirmou que Anderson Silva testou positivo em novo exame antidoping, realizado após a luta contra Nick Diaz, no UFC 183, no dia 31 de janeiro. O exame de urina de Spider deu positivo para a substância drostanolona, a mesma encontrada no primeiro teste realizado pelo brasileiro, em 9 de janeiro, juntamente com androsterona.

O exame de sangue de Spider testou positivo para outras duas substâncias, temazepam e oxazepam, classificadas como fármacos benzodiazepina, que funcionam como um sedativo e que não são permitidas pela NSAC. Temazepam é usado para ajudar a dormir, enquanto Oxazepam é prescrito como um medicamento antiansiedade.

Anderson Silva será julgado em uma audiência que deve acontecer no início de março. O brasileiro tem 20 dias para apresentar a defesa formal à Comissão de Nevada. Nesta terça-feira, ele não compareceu à audiência. Foi representado pelo advogado Michel Alonso, o mesmo que já defendeu Vitor Belfort em um caso de TRT.

Anderson Silva deve ser suspenso por um ano, além de perder a bolsa da luta, que foi de US$ 800 mil (cerca de R$ 2,2 milhões). Além disso, a vitória contra Nick Diaz vai passar para "no-contest" (sem resultado). Prestes a completar 40 anos, Spider deve se aposentar caso a suspensão seja mesmo de um ano ou mais.

 

 

Fonte: Jornal Extra