Lutadora fica com orelha pendurada em luta e brinca: "não posso mais ser modelo de brinco"

Smith explicou o que sentiu no momento em que o golpe de Jessica Eye acertou o golpe que lesionou a sua orelha esquerda.

A cena impressionou a todos que assistiram à luta entre as americanas Leslie Smith e Jessica Eye pelo UFC 180, disputado na Cidade do México. Após um golpe aplicado por Eye, a orelha esquerda de Smith praticamente descolou da cabeça, ficando pendurada e sangrando abundantemente. A luta foi interrompida pelo médico, e Smith ficou revoltada por não poder continuar a lutar. Passada quase uma semana do ocorrido, Leslie Smith postou uma nova foto do local lesionado, já muito melhor, e disse, em entrevista ao site "ESPN", que só percebeu a gravidade da situação quando viu as imagens da luta já nos vestiários da Arena Cidade do México, e revelou que já vinha tendo problemas na orelha há cerca de dois meses, tendo que drenar cerca de três seringas de líquido do local diariamente.

- Minha orelha está bem melhor do que você pode imaginar. Mas meus dias como modelo de brincos estão encerrados - brincou a lutadora.

Smith explicou o que sentiu no momento em que o golpe de Jessica Eye acertou o golpe que lesionou a sua orelha esquerda.

 - Eu não senti nada, não me lembro de sentir nenhuma dor no local até depois da luta. Quando vi o replay, percebi as pessoas colocando muita gaze na minha orelha, e só então lembrei que naquele momento eu senti dor. Mas eu estava tão brava por terem parado a luta que não senti nada. Dana White me disse, nos bastidores, que me viu gritando após a luta ser interrompida, mas ele estava ao lado do octógono gritando para que a luta fosse realmente interrompida. Eu estava inconsolável, mas ele fez muitos comentários positivos. Quando perguntei quando poderia lutar novamente, ele disse que eu voltaria assim que minha orelha ficasse boa. Acho que minha situação é boa...

Leslie Smith também falou sobre o que aconteceu nos bastidores após deixar o octógono.

- Eu estava enfurecida por terem parado a luta, e me deitei de costas na maca. Estava péssima. Quando vi o que havia acontecido na TV, entendi por que a luta teve de ser parada. O médico chegou em seguida e anestesiou o local, para poder dar os pontos. ele usou uma linha muito longa, e demorou um tempo enorme, como se estivesse costurando um lençol. Acho que levou pelo menos uma hora. Eu vinha tendo problemas com a minha orelha, drenando três seringas de líquido diariamente dela por cerca de um mês. Eu sabia que poderia haver alguma complicação. Me disseram que eu não poderia lutar por 50 dias após a sutura, e acho que terei de usar um protetor pelo resto da vida. Acho legal ter orelhas de "couve-flor", mas agora elas não são o que eu chamaria de sexy - brincou a lutadora.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Globo Esporte