UFC 182: Jon Jones vence Daniel Cormier e defende cinturão dos meio-pesados

UFC 182: Jon Jones vence Daniel Cormier e defende cinturão dos meio-pesados

A promessa de uma grande luta foi cumprida! Jon Jones e Daniel Cormier colocaram fim a uma intensa disputa de provocações e ameaças com um combate espetacular. Os meio-pesados travaram uma verdadeira batalha pelo cinturão da categoria na luta principal do UFC 182, evento realizado na madrugada deste domingo (04), em Las Vegas (EUA). E depois de 25 minutos de um grande duelo, Jones conseguiu levar vantagem em momentos importantes para defender o título na decisão unânime dos juízes. Para muitos as provocações dos últimos meses entre de Jon Jones e Daniel Cormier ficarão no passado.


A partir desta data, eles irão se lembrar apenas do épico duelo na luta principal do UFC 182. Cercado de bastante expectativa, o combate válido pelo cinturão dos meio-pesados não decepcionou. Antes mesmo do combate, durante as instruções do árbitro no centro do octógono, os lutadores foram cercados por vários representantes da Comissão Atlética para que a luta não começasse antes da hora. Mas assim que a disputa teve início o público no MGM Arena foi ao delírio. Cormier tratou logo de encurtar a distância para não sofrer com a maior envergadura de Jones. Porém, o campeão mostrou seu vasto arsenal de golpes contra o desafiante. Jon soltou dois chutes altos, seguidos de uma cotovelada de encontro. Em resposta, Daniel tentou uma queda, mas sem sucesso. Mais a vontade no início, Jones ainda conectou um forte soco na linha de cintura e trabalhou com os já conhecidos pisões no joelho.

No segundo round, porém, Cormier conseguiu colocar sua tática em jogo e cresceu na luta. O desafiante, trabalhou colado em ‘Bones’ e soltou potentes upercuts no clinch contra o roto do campeão. Jones visivelmente sentiu os ataques. Apesar dos bons momentos em pé, Daniel, que foi atleta dos Estados Unidos em duas Olimpiadas no wrestling, novamente não conseguiu derrubar o rival. A luta voltou a crescer no terceiro round. Jones, ainda se recuperando da parcial anterior, tentou trabalhar novamente com os pisões e pressionando Cormier contra as grades, mas sempre que tinha oportunidade o desafiante soltava os potentes socos de baixo para cima no clinch. Jon ainda acertou um dedo no olho de Daniel. Foi advertido, mas não teve um ponto descontado.


Nos instantes finais da parcial, o campeão tentou surpreender com uma finalização, mas acabou caindo por baixo e sofreu alguns socos de Daniel até o gongo soar. Em outra reviravolta, foi a fez de Jon Jones crescer na disputa no quarto assalto. Surpreendendo Cormier, ele conseguiu derrubar o rival, que nunca havia sido quedado no MMA, em duas oportunidades. O campeão, mesmo sem conseguir estabelecer a posição, somou pontos e frustrou o rival. No quinto round, com os atletas já exaustos pelos 25 minutos intensos, Jones usou a estratégia para somar pontos. Ele pressionou Cormier contra as grandes e frustrou a movimentação do desafiante.

Mesmo sem grande produtividade, o campeão conseguiu cansar e anular qualquer investida do rival. No minuto final, depois de se livrar do clinch, em busca de impressionar os juízes, Daniel Cormier conseguiu, enfim, uma queda. Ele levantou o campeão e jogou Jones de forma impressionante no chão. Mas, mostrando que se preparou para enfrentar um especialista em derrubar o adversário, Jon rapidamente se levantou e terminou o combate em pé. Ao final, vitória de Jon Jones na decisão unânime dos juízes com um triplo 49×46. Com o resultado, Jones defendeu o cinturão dos meio-pesados pela oitava vez, recorde absoluto na categoria de meio-pesados.

Além disso, ele emplacou a 12ª vitória consecutiva dentro do UFC, igualando Georges St. Pierre na segunda melhor marca de todos os tempos. Por sua vez, Daniel Cormier conhece sua primeira derrota como profissional em 16 lutas.

Fonte: Terra