Luxa estreia no Fluminense com fim do terno e cautela com os jogadores

Luxemburgo estreou no comando do Fluminense com vitória sobre o Cruzeiro

O primeiro jogo do técnico Vanderlei Luxemburgo no comando do Fluminense terminou com aplausos da torcida e inovações dentro de campo. O treinador mudou o esquema tático do Tricolor na vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, mostrou agitação e gesticulou bastante no banco de reservas. Apostou nos jovens da base, mas pediu que a responsabilidade pelos resultados recaia sobre os experientes.



As alterações não se restringiram ao gramado. Os elegantes ternos utilizados em diversos clubes deram lugar a uma camisa polo do Fluminense com logo da Unimed. A mudança do estilo, imposição da patrocinadora que arca com a maior parte do salário do treinador, foi justificada pelo clima do Rio de Janeiro. Se quiser utilizar um blazer, a marca da empresa de saúde terá que ser estampada.

"Lembra como eu trabalhava no Flamengo? Camisa polo, bem à vontade. Não dá para trabalhar no Rio de Janeiro com terno e gravata. Iam falar "o Luxa está maluco, suando igual um desesperado na entrevista"", brincou o técnico do Fluminense, que tinha contrato com a Olympikus, fornecedora de material esportivo do time da Gávea naquela época, para usar modelos do clube.

Na lateral do gramado, o treinador manteve a mesma maneira de comandar suas equipes, gesticulando bastante e simulando movimentações com os dedos. O esquema 4-2-3-1 do técnico Abel Braga deu lugar à formação tática favorita de Luxemburgo, o 4-4-2 com um losango no meio campo. A mudança deixou Rafael Sobis e Deco mais soltos, apesar da apagada atuação do camisa 20.

"Fiz mudanças na equipe, formando um losango. Os jogadores não estavam acostumados a jogar desta forma. Usavam o 4-2-3-1, com pontas. Girei a equipe hoje e mantive a escalação. A característica daquele time era a velocidade. Hoje mudou. O Fred não pode ficar mais sozinho porque não tem o Wellington Nem para chegar pelos lados", disse Luxemburgo.

O treinador também utilizou os jovens da base na partida, apesar do pouco tempo de treino para conhecer os mais jovens. O lateral Igor Julião e o atacante Kennedy entraram no segundo tempo e melhoraram o Fluminense. Luxemburgo pediu que a responsabilidade dos resultados fique com os jogadores mais experientes e brincou com a jogada do gol de Fred.

Fonte: UOL