Luxemburgo pede afastamento de Gaúcho após flagra com mulher

A entrevista coletiva da última segunda-feira mostrou bem toda a irritação da presidente do Flamengo



Como se não bastassem todos os problemas que ocorreram no Flamengo nesse início de ano, outros continuam surgindo e até mesmo antigos casos que não vieram à tona prometem abalar ainda mais o clima entre diretoria, treinador e jogadores na pré-temporada rubro-negra.

A entrevista coletiva da última segunda-feira mostrou bem toda a irritação da presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, com as novelas envolvendo a permanência de Thiago Neves e a assinatura do contrato entre clube e Traffic pela exploração da imagem de Ronaldinho Gaúcho. No entanto, nos bastidores da Gávea, outro assunto que vem causando certo descontentamento é o comportamento do técnico Vanderlei Luxemburgo nos últimos episódios da crise do time carioca.

O problema agora está no incidente em que Ronaldinho teria combinado de encontrar uma mulher na concentração do clube em Londrina, entre os dias 10 e 11 de janeiro, e o técnico Vanderlei Luxemburgo teria recorrido aos funcionários do hotel para tentar descobrir a indisciplina. A informação é da edição desta quarta-feira do jornal Extra.

Luxemburgo assistiu repetidas vezes a dois vídeos com as imagens do local. Funcionários da noite do hotel já suspeitavam da presença de mulheres circulando pela concentração enquanto os jogadores estavam no centro de treinamento; algumas mulheres se hospedavam no local e aguardavam o craque chegar do treino, por volta das 20h.

Com o caso, Vanderlei Luxemburgo teria pedido a saída de Ronaldinho Gaúcho do Flamengo, mas a negativa por parte da presidente Patricia Amorim e o diretor de futebol Luiz Augusto Veloso, que foram contrários à demissão do craque, esvaziaram ainda mais o treinador . "Eu não tenho nada a falar sobre isso. Bem... As medidas foram tomadas. Como o Vanderlei fala, as soluções são internas. Eu segui o que o Vanderlei sempre postulou. Tomamos as medidas sugeridas pelo departamento jurídico", disse Luiz Augusto Veloso,em declaração ao Extra.

Não apenas os atritos com R10 vêm desgastando a autoridade de Luxemburgo na Gávea. O conflito entre o treinador e membros da diretoria, entre eles o vice-presidente de finanças Michel Levy, vêm de longa data.

A "guerra" entre Luxemburgo e Levy não chega a ser novidade na Gávea, no entanto, a diretoria entende que chegou a hora de tomar alguma providência mais drástica para que a crise não se arraste ainda mais. Para que não se atrapalhe todo o projeto envolvendo a participação na pré-Libertadores, Patrícia e seus aliados vão aguardar os desdobramentos da partida contra o Real Potosí, dia 25, na Bolívia, mas não descartam uma troca no comando técnico do time. O próprio Luxemburgo já teria dito que entregará o cargo após as partidas da pré-Libertadores.

Fonte: UOL