Ex-lutador ficará com aparelhos apesar de morte celebral

Ex-boxeador levou tiro no rosto em atentado ocorrido em San Juan, Porto Rico.

O ex-boxeador porto-riquenho Héctor "Macho" Camacho, baleado na cabeça na terça-feira, continuará conectado aos aparelhos que mantêm sua vida, apesar do diagnóstico de morte cerebral, informou seu filho, o também pugilista Héctor "Machito" Camacho.



"Será até quando Deus quiser. Nós temos fé que possa permanecer vivo. É uma decisão final e firme", disse "Machito" à imprensa após visitar o pai no Centro Médico de Rio Piedras, para onde Camacho foi levado depois de receber um tiro na cabeça em Bayamón.

O ex-campeão mundial teve a morte cerebral oficialmente declarada na manhã de quinta-feira.

Camacho foi baleado na terça-feira em um confuso incidente na estrada PR-167, perto de um centro comercial de Bayamón, quando estavam em um carro dirigido por um amigo, Alberto Yamil Mojica Moreno, que morreu na hora.

Fonte: GloboEsporte