Rooney ofusca Ronaldinho, Manchester humilha o Milan e vai às quartas de final

Rooney ofusca Ronaldinho, Manchester humilha o Milan e vai às quartas de final

Rooney ofusca Ronaldinho, Manchester humilha o Milan e vai às quartas de final

Durou 13 minutos a esperança do Milan de conseguir uma reviravolta no confronto com o Manchester United, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. Este foi o tempo necessário para Rooney abrir o placar nesta quarta-feira, em Old Trafford. O mesmo Rooney, Park e Fletcher, na etapa final, aumentaram o placar para 4 a 0 e garantiram a vaga dos Diabos Vermelhos na fase de quartas.

Os ingleses já haviam vencido o jogo de ida, na Itália, por 3 a 2, e poderiam até perder por um gol de diferença. O Milan teve Ronaldinho inspirado apenas enquanto o placar esteve em branco. Após o primeiro gol de Rooney, ele sumiu juntamente com o restante do time. O adversário do Manchester nas quartas será apontado em um sorteio entre os oito classificados (Arsenal, Bayern e Lyon também já têm vaga), a ser realizado pela Uefa dia 19.

Sem Pato, vetado com um problema muscular, o Milan foi a campo com Ronaldinho, Huntelaar e Borriello no ataque. Beckham, que pela primeira vez enfrentou o Manchester United, clube que o projetou, em Old Trafford, começou no banco de reservas. Ele entrou aos 18 da etapa final, já com 3 a 0 no placar, e foi ovacionado pelos torcedores dos Diabos.

No lado do Manchester, Rooney comandou o ataque, municiado por Park e Nani. O técnico Alex Ferguson optou por lançar o veterano Gary Neville na lateral direita e deixou o jovem Rafael no banco. No jogo de ida, o brasileiro teve muito trabalho para marcar Ronaldinho Gaúcho.



Precisando do resultado, o Milan partiu para cima logo no início. O time teve duas grandes chances para abrir o placar: a primeira com Ronaldinho, que cabeceu a um palmo da trave esquerda de Van der Sar; a segunda, com Huntelaar, que recebeu livre na área após lançamento de Thiago Silva, mas se enrolou na hora da conclusão.

Na primeira vez que chegou ao ataque, o Manchester abriu o placar. Gary Neville avançou pela direita e levantou a bola na área. Rooney, livre, subiu e testou com estilo, no cantinho, sem chances para Abbiati.

Com o gol, o Manchester teria de levar três gols do Milan para ser eliminado. Na atual temporada, em apenas dois jogos os Diabos Vermelhos levaram três gols em casa: contra o Manchester City, quando venceram os rivais azuis por 4 a 3, e contra o CSKA, na primeira fase da Liga dos Campeões, quando empataram por 3 a 3 e garantiram por antecipação de duas rodadas a vaga nas oitavas de final.

O Manchester soube levar o jogo a seu estilo e poucos riscos correu até o fim do primeiro tempo. No intervalo, Leonardo ousou: sacou o zagueiro Bonera para lançar o meia Seedorf no time do Milan. A substituição, entretanto, nem sequer teve tempo de ser avaliada. Com 1 minuto, Rooney fez 2 a 0, aproveitando um bom passe de Nani e tocando na saída de Abbiati.

O gol dinamitou o ímpeto do Milan, que levou o terceiro aos 14. Scholes tocou para Park, que entrou livre pelo lado direito da área. O sul-coreano bateu cruzado e fez o terceiro, para transformar a vitória em massacre.

A partir daí, o Milan jogou pela honra. Huntelaar, de cabeça, e Beckham, num lindo chute de fora da área, estiveram perto de diminuir a desvantagem. Mas o Manchester, em velocidade de cruzeiro, também criou as suas e deu o golpe de misericórdia aos 43. Rafael, que entrou na etapa final, cruzou na área e Fletcher, de cabeça, encerrou o passeio.

Fonte: g1, www.g1.com.br