Manchester United repete erros, perde outra em casa e se complica ainda mais na Liga Europa

Manchester United repete erros, perde outra em casa e se complica ainda mais na Liga Europa

Red Devils praticamente dão adeus às chances de classificação

Escalação diferente e "polêmica", falta de criatividade no meio e defesa frágil. O técnico mudou, mas os erros do Manchester United não. Após estrear como treinador com goleada na última rodada, Ryan Giggs viu sua equipe voltar a apresentar o futebol burocrático da "Era David Moyes". Os Red Devils, novamente, tropeçaram em casa e sofreram sua sétima derrota em Old Trafford na temporada: 1 a 0, para o Sunderland, com gol de Larsson aos 30 do primeiro tempo.

Com o resultado, o atual campeão inglês continua com apenas 60 pontos e, mesmo com um jogo a menos do que os rivais, praticamente dá adeus às chances de classificação para a Liga Europa na próxima temporada. Se vencesse, teria sido beneficiado pela derrota do Tottenham por 2 a 0 para o West Ham. Nos outros jogos da rodada, Aston Villa 3 x 1 Hull City, Newcastle 1 x 0 Cardiff, Stoke 4 x 1 Fulham e Swansea 0 x 1 Southampton.

Apostas dão errado

Quando Ryan Giggs escalou o time com Fletcher, Nani, Young e Chicharito como titulares, repetiu algo pelo qual David Moyes era muito criticado: não dar sequência a um time. Além disso, colocou suas fichas em nomes que não vêm dando certo recentemente com a camisa vermelha. E a aposta acabou dando errado, como era de se esperar.

Nenhum deles jogou bem, e Fletcher ainda falhou no gol do Sunderland, que saiu aos 30 minutos. Wickham chegou até a bandeirinha de escanteio e descolou cruzamento despretensioso para o meio da área. O volante não acompanhou Larsson, que invadiu a área sozinho e bateu de primeira para abrir o placar e dar uma ducha de água fria no United, que jogava melhor no momento.

O único sopro de qualidade no time do Manchester United foi Juan Mata, virando muito bem o jogo e distribuindo as jogadas. Para aumentar a criatividade, Giggs colocou Januzaj no lugar de Nani no segundo tempo. Aos 25, entraram van Persie e Welbeck nos lugares de Mata e Young. Mas o time seguiu só com mais posse e rondando a área do adversário, sem transformar isso em gols.

Quem esteve mais próximo de marcar no segundo tempo, aliás, foi o Sunderland, em dois contra-ataques que pararam na trave de De Gea. As única boas chances do United foram com Robin van Persie, dentro da área, aos 32 minutos, e com Welbeck, em chute da meia-lua pouco depois, mas ambas foram para fora. Nem mesmo quatro minutos de acréscimos, no Fergie Time, evitaram o novo tropeço do United em casa. Caso aceite o cargo, Louis van Gaal vai ter muito trabalho.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com