Mano aponta erros de arbitragem e pede ação do clube: ‘Muito estranho’

Técnico diz que o Fla foi prejudicado sete vezes seguidas, coloca golaço de Éverton Ribeiro em xeque e ironiza: ‘Está fácil se enganar contra a gente’

Insatisfeito com o desempenho do Flamengo e incomodado com a arbitragem. E não só a de Paulo Henrique Godoy Bezerra, juiz da derrota por 1 a 0 para o Grêmio, neste sábado, em Brasília, pela 16ª rodada do Brasileirão. Mano Menezes questiona a atuação dos árbitros dos jogos do time dele. Segudo o técnico, uma série de equívocos tem ocorrido e prejudicado a Rubro-Negro. Sobre a partida contra os gaúchos, queixou-se de algumas interpretações e aproveitou a entrevista coletiva pós-jogo para reclamar. Inclusive do clube. Para ele, é preciso atuação direta dos dirigentes na Comissão Nacional de Arbitragem e na CBF.


Mano aponta erros de arbitragem e pede ação do clube: ?Muito estranho?

- São sete erros de arbitragem na sequência, erros importantes. Está fácil se enganar contra a gente. Precisamos tomar uma atitude. Acho que isso tem que vir com estádio, com postura política do clube. Ele marcou falta no lance do gol (do Grêmio), que foi falta, mas três minutos depois não marcou uma falta igual na frente da área em cima do Moreno. O zagueiro abraçou o Moreno. Depois teve uma falta que ele não viu, no Nixon, que o bandeirinha marcou. Houve também um lateral que ele inverte, o estádio todo viu, acho que ele ficou com vergonha e voltou atrás. E deu três minutos de acréscimo com várias paralisações e três entradas dos médicos no campo ? listou.

Jogadores e torcedores reclamaram muito do lance em que Hernane caiu na entrada da área e pediu falta, no segundo tempo. O árbitro interpretou como simulação e puniu o atacante com cartão amarelo.

Dedicado ao tema arbitragem, Mano chegou a colocar em xeque o golaço marcado por Éverton Ribeiro, quarta-feira passada, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, no Mineirão. Antes da conclusão do atacante, Ricardo Goulart se estica para evitar a saída da bola na lateral e deixa o companheiro na cara do gol. No lance, Elias chega a pedir saída de bola, mas a jogada segue, e o atacante faz o segundo gol celeste na vitória por 2 a 1. O treinador foi irônico.

- A bola não sai por um cabelinho em Minas, que até agora não vimos, mas porque saiu um gol muito bonito, dá até pena de anular um lance daquele. Mas se a bola saiu, temos que dar. Está muito estranho. Muitos erros de um lado só. A arbitragem erra para um lado e para o outro. Historicamente é assim. Estamos esperando os erros a nosso favor.

O Flamengo volta a jogar na próxima quarta-feira, na partida de volta das oitavas da Copa do Brasil. É preciso vencer para avançar. O placar de 1 a 0 basta. O jogo será no Maracanã, às 21h50m

Fonte: GloboEsporte