Mano Menezes critica R10 defende ida de Neymar para Europa

Mano Menezes critica R10 defende ida de Neymar para Europa

Técnico diz que craque do Santos ganharia mais respeito fora do Brasil e que Ronaldinho precisa modificar "comportamento na busca da melhora"

O técnico Mano Menezes defendeu neste domingo, em entrevista ao jornal "O Globo", a transferência de Neymar para o futebol europeu. Para o comandante da Seleção Brasileira, a renovação do craque com o Santos até 2014 exigiu maior exposição fora dos gramados, o que poderia prejudicar seu desempenho nos gramados.

- Em releação a ambiente dele, à coisa aconchegante, a permanência é ótima. Mas, para um desenvolvimento final, para ganhar respeito maior, é importante passar pela Europa. Estando lá, não há a necessidade de se expor tanto. A permanência no Brasil exigiu contratos que tomam bastante o seu tempo. A gente vê que está exposto. Você precisa executar bem as três questões: treinar, se alimentar e repousar para estar bem - disse Mano.

Perguntado se seria ideal ter Neymar por pelo menos um ano e meio atuando na Europa, o técnico respondeu que sim e citou o exemplo de Lionel Messi no Barcelona.

- Para todos nós. Você não vê necessidade de exposição do Messi tão grande quanto a do Neymar. Ele fez cinco gols e no outro dia treina quieto, não aumento o número de compromissos. Ele jogou 90 minutos, fez cinco gols e a impressão é que jogaria mais 90. Pode se focar mais tempo no principal. No Brasil, não é possível que Neymar faça isso. Foi o preço da permanência.

Mano também comentou a fase de Ronaldinho Gaúcho, que apesar de estar sendo vaiado pela torcida do Flamengo foi convocado para o amistoso com a Bósnia, dia 28 de fevereiro. Para o treinador, o camisa 10 tem que se empenhar mais para recuperar a boa forma.

- Vou ser claro para explicar por que convoquei o Ronaldinho contra a Bósnia. O último jogo de Seleção completa tinha sido em outubro, contra o México. E ele teve boa atuação, assumiu responsabilidade, fez tudo o que espero. É o parâmetro e precisava manter a coerência. Ah, mas não está tão bem no Flamengo. No início da temporada, outros não estavam tão bem e foram chamados. Vocês cobram e digo que precisamos repetir mais, abrindo mão de pequenas oscilações. O que precisa ser modificado em relação a ele é o comportamento na busca da melhora. Isso é o que importa. Não é o fato de eventualmente não estar bem. É o que você faz para melhorar quando não está bem. Se não estiver fazendo o mais importante, não melhora. A fase ruim será muito mais do que fase ruim. Isso deve ficar claro. É óbvio que precisa ter empenho - analisou.

Fonte: Globo Esporte