Maradona culpa dirigentes por eliminação do Boca Jrs na Libertadores da América

Técnico da seleção argentina de futebol, Diego Maradona, afirmou que o treinador Carlos Ischia não é o culpado da crise do Boca

O técnico da seleção argentina de futebol, Diego Maradona, afirmou que o treinador Carlos Ischia não é o culpado da crise do Boca Juniors, que foi eliminado da Taça Libertadores na quinta-feira. Para o ídolo argentino, os verdadeiros responsáveis do fracasso são os dirigentes do clube.

- Acho que Ischia começou a estar na porta do cemitério quando entrou (Carlos) Bianchi (que assumiu como diretor esportivo do clube no começo do ano). Aí acabou tudo. Não podem contratar Bianchi quando Ischia terminava de se proclamar campeão (do Torneio Apertura 2008) - afirmou o ex-jogador, na qualidade de torcedor do Boca Juniors, em entrevista à rádio "La Red", de Buenos Aires.

Ao insistir em que o técnico ficou desprotegido pela direção, Maradona disse que a contratação de Bianchi, sob cujo comando o Boca obteve nove títulos de campeão com Ischia como auxiliar, colocou em risco a estabilidade deste no cargo.

- Bianchi diz que é amigo de Ischia e a gente ouve por aí que não são. É ridículo que um dirigente do Boca assine um contrato com Bianchi com uma cláusula que não lhe permite ser técnico da equipe - ressaltou.

A cláusula do contrato do diretor esportivo com o clube, impedindo que ele pudesse substituir Ischia no cargo, foi imposta por Bianchi antes de assinar.

- Acho escandaloso, porque Ischia pediu a contratação de (Ignacio) Piatti, do Gimnasia y Esgrima La Plata, e de (Ivan) Moreno e Fabianesi, do Rosário Central, e eles não vieram - afirmou.

Após a eliminação da Libertadores para o uruguaio Defensor Sporting, Ischia disse que não renunciaria, mas o presidente do clube, Jorge Ameal, ressaltou que é necessário que a direção converse com o treinador para o começo de uma "nova era".

Fonte: Globo Esporte