Marcelinho Carioca se adianta a eventual pedido da Fiel e declara: "Não jogo mais"

Vilão na Libertadores 2000, Marcelinho descarta última chance na Libertadores

Jogador que conquistou mais títulos com a camisa do Corinthians (dez em oito anos), Marcelinho Carioca sabe bem a falta que faz uma Libertadores. Em 2000, o Pé de Anjo ficou marcado por perder o decisivo pênalti contra o Palmeiras no jogo que poderia colocar o Timão pela primeira vez na final da competição sul-americana.

Agora aposentado e embaixador alvinegro no ano do centenário, o meia-atacante não teme que a Fiel possa pedir para que ele volte aos gramados caso a equipe não tenha um bom desempenho no início do torneio.

- Isso não existe. É para acabar com qualquer polêmica. Se precisar conversar com os jogadores, dizer o que é essa segunda pele, vou conversar. Mas não jogo mais. Vou dar meu apoio para que eles (jogadores) possam fazer uma grande campanha – afirmou.

A diretoria do Corinthians e o técnico Mano Menezes, porém, temem que a presença de Marcelinho, maior ídolo da torcida nos últimos dez anos, crie um clima ruim. Para evitar problemas, ele treinará separadamente para participar de alguns amistosos pelo ano – o primeiro será dia 13 de janeiro, contra o Huracán-ARG, no Pacaembu.

- Se acontecer de o Mano me pedir para jogar, vou dar um abraço nele, mas para por aí. Quero o Corinthians blindado para conquistar essa Libertadores -acrescentou. Apesar de não ter sido campeão da mais importante competição da América do Sul, Marcelinho Carioca dá aos “companheiros” algumas dicas de como receber o apoio da Fiel.

- Quero que eles treinem muito, se dediquem e não pensem só em vencer mostrando um grande futebol. A torcida gosta de entrega e muita dedicação – completou.

Fonte: GloboEsporte