Marcelo diz que a energia do hino antes do jogo traz energia positiva

Com relação às dificuldades passadas pela Seleção nas duas primeiras rodadas da Copa do Mundo, Marcelo seguiu o mesmo discurso de outros jogadores

A emoção do hino nacional brasileiro antes das partidas da Copa do Mundo ajuda ou atrapalha? Para Zico, está faltando um pouco de controle aos jogadores da Seleção. Mas, para o lateral-esquerdo Marcelo, a energia daquele momento que antecede o rolar da bola é importante e só proporciona coisas positivas ao time verde e amarelo.

- Não vejo assim (que atrapalha). Quando os torcedores cantam o hino com a gente é uma coisa de outro mundo. Quem está dentro do campo sabe como é. É uma forma de estar mais perto do povo brasileiro. Acho que isso não atrapalha ? declarou o lateral-esquerdo da seleção brasileira.

Com relação às dificuldades passadas pela Seleção nas duas primeiras rodadas da Copa do Mundo, Marcelo seguiu o mesmo discurso de outros jogadores: depois da conquista da Copa das Confederações, os holofotes em cima do time aumentaram, e mais seleções descobriram como o time de Felipão está jogando.

- Várias seleções estudaram a gente. Fica um pouco mais difícil. Sabemos o que temos de fazer. Mas Copa do Mundo é assim, um jogo mais difícil do que o outro. Tentamos fazer o máximo que o professor pede para ganhar as partidas ? acrescentou o camisa 6 da Seleção.

íder do Grupo A da Copa do Mundo, com quatro pontos, a seleção brasileira encerra a primeira fase na próxima segunda-feira, às 17h (de Brasília), no Mané Garrincha, na capital federal. A vitória coloca o Brasil nas oitavas de final do Mundial.

Confira a entrevista de Marcelo na íntegra:

CARTAS DE TORCEDORES

- Dá tempo de ler, sim. A gente não lê só nas cartas, mas nas redes sociais também, recebe bastante apoio. A gente sabe o que representa, a responsabilidade que tem.

MARCAÇÃO

- Várias seleções estudaram a gente, fica tudo mais difícil. A gente sabe o que tem que fazer, Felipão fala para a gente. Mas Copa do Mundo é assim. A gente faz de tudo para sair com as vitórias, mas a cada jogo fica mais difícil.

EMOÇÃO NO HINO

- Não atrapalha, não vejo assim. Quando os torcedores cantam o hino com a gente é uma coisa de outro mundo, quem está no campo sabe como é. É uma forma de estar mais perto do povo brasileiro, de estar com a gente, não atrapalha não.

FRED

- Não é só dar a bola para o Fred, tem vários jogadores para quem a gente tem que tocar a bola. Aqui o trabalho é de todo mundo, quando um faz o gol é como se fosse de todo mundo, porque vai ajudar a todos. A gente não pensa só em tocar a bola para o Fred, a gente pensa no coletivo.

LATERAIS CRITICADOS

- Eu não sei, cara. Não reparei nisso não. E, se estão criticando, cada um tem sua opinião. Eu respeito.

GOLS DE FALTA

- Acho que não teve muitas faltas perto da área. Se tiver, se alguém for marcar, eu acho que vai ser o Neymar, porque ele é um dos primeiros a bater. Provavelmente ele vai bater.

CAMARÕES

- É difícil, porque, além de não terem responsabilidade, Copa do Mundo não tem jogo fácil. Camarões a gente sabe como é que é, são fortes, têm qualidade, a gente vai para o jogo, fazemos nosso trabalho, respeitando sempre a seleção rival.

RESULTADOS SURPREENDENTES

- Acho que o da Holanda e Espanha. O resultado desse jogo me surpreendeu por serem duas seleções que estão sempre em alta.

CONTATO

- A gente está sempre aqui, a gente tenta estar mais reservado, tenta pensar só no futebol. É uma coisa impossível, porque tem amigos, família, tem que saber o que está acontecendo fora. Nas redes sociais, tenho gente que trabalha para mim, me ajuda. E a gente tenta entender Do que os companheiros precisam.

FRED

- O Fred, para a gente, não só dentro de campo, mas fora também é um líder, nos ajuda bastante, é um grande coração. Está ajudando a gente. Fora de campo, com a responsabilidade dele, e dentro com o trabalho dele, não só fazendo gol, mas marcando, correndo, ajudando. Ele é mais que um líder.

POUCOS TREINOS

- Eu não sou formado em Educação Física. Não tem nenhum jogador lesionado, todo mundo com muita energia.

FALTA DE FUTEBOL

- Eu não sei explicar exatamente o que a gente tem que fazer, tenta dar o máximo. Como eu disse antes, as seleções estudaram bastante a gente, sabem como a gente joga. Cada jogo que passa fica sempre mais difícil, sabe que pode melhorar.

CARTA

- Eu tenho minha família, tenho meus problemas, meus amigos, mas sei que tem muita gente apoiando o Brasil, muita criancinha, escreveria uma carta para todo mundo, que sofre com a gente, a cada jogo, a cada treino.

LESÕES

- Eu me encontro bem, me encontrava bem, antes dos dois amistosos também me encontrava bem. E na final, no último jogo, me encontrava bem. Eu me encontro bem agora também.

PROBLEMA COM O AVÔ

- Eu tenho os meus problemas, não passo para ninguém. Meu pensamento não vai mudar, porque estou tendo um problema dentro de casa. Minha cabeça está focada aqui na Copa do Mundo, vou dar meu máximo para chegar como a gente quer.

FUTEBOL

- A gente sabe o que tem que fazer a cada jogo. A gente tem que fazer o que o Paixão pede para a gente. A gente sabe o que tem que fazer e está dando o máximo para ficar bem, jogar bem e ganhar.

TÍTULO

- Tem que melhorar algumas coisinhas, mas melhora jogando. Tem agora o jogo contra Camarões, eu senti uma evolução do primeiro jogo para o segundo. A gente viu essa evolução, e o nosso objetivo é esse. A gente tem um sonho, mas tem que jogar jogo por jogo, não pode dar mole, não tem jogo fácil. E vai seguir nessa linha.

APOIO DO DADÁ MARAVILHA

- Não lembro, mas fico muito feliz de receber esse apoio teu. A gente está fazendo de tudo para jogar bem e brigar por esse título. A gente está trabalhando dia a dia para chegar a essa briga pelo título.

CRIATIVIDADE

- Todos os jogadores da seleção têm essa capacidade. E depende do jogo, vai mais da criatividade do jogador.

Fonte: GloboEsporte