Meia Kleber ficará no Palmeiras, mas volta a reclamar de dirigentes

Kleber desabafou e não poupou críticas aos cartolas do Palmeiras.

A novela Kleber terminou. Ele não vai para o Flamengo, ficará no Palmeiras. A torcida, aparentemente, o perdoou: ele foi ovacionado anteontem, no Pacaembu. Resta agora saber como será a convivência com a diretoria, alvo de suas críticas. Ontem, em entrevista coletiva, Kleber desabafou e não poupou críticas aos cartolas.



Afirmou que jamais deu "migué" para não jogar, que nem sequer ouviu proposta do Flamengo, criticou "mentiras inventadas" pela mídia. Enfim, encerrou o caso. Mas mostrou certa mágoa com os seus dirigentes.

"Quando faltei ao treino, eu não sabia que teria treino. Já aconteceu várias vezes isso, e não só comigo. E não lembro de ninguém ter tomado multa aqui. Falaram que eu vou tomar", declarou.

Ele citou nominalmente Roberto Frizzo, diretor de futebol que, há uma semana, foi chamado de "mau-caráter e covarde" pelo atacante.

"Peguei um pouco pesado, não conheço ele fora daqui. Ele sabe o que me prometeu e sabe o que fez. Por mais que ele diga que não foi assim, no íntimo ele sabe o que fez."

Quando questionado sobre se há ambiente para continuar no clube, Kleber disse que "o clima é excelente".

"Com relação à diretoria, nunca fui próximo, nunca fui de conversar a toda hora. Eu era próximo do [ex-presidente Luiz Gonzaga] Belluzzo, de quem gosto muito. E só. Não sei se tem que haver uma relação próxima entre mim e a diretoria", disse o camisa 30.

Fonte: Folha.com