Meia Ricardinho é dispensado no Atlético Mineiro. Veja!

Meia Ricardinho é dispensado no Atlético Mineiro. Veja!

Ricardinho se defende: "Sempre respeitei a hierarquia"

Em participação no programa "Bem, Amigos" da última segunda-feira, Dorival Júnior disse ter se sentido traído por Zé Luis e Ricardinho. Os dois foram recentemente dispensados do Atlético-MG por questões disciplinares. Nesta terça, Ricardinho se defendeu pela primeira vez desde o episódio. Em entrevista ao programa "Redação Sportv", admitiu ser um dos líderes do elenco, tomando a frente do grupo em "problemas normais".

Ricardinho garante que nunca desrespeitou Dorival. Argumentou ainda que em momento nenhum o treinador disse que estava insatisfeito com seu comportamento. No "Bem, Amigos", Dorival garantiu que conversou com o jogador.

- Sou um atleta que tenho personalidade, não me omito. Assim conseguimos o crescimento e melhores resultados. Se isso é um problema, é uma outra questão. Esse ano aconteceu várias vezes de eu participar de reuniões com outros jogadores para resolver problemas que acontecem com todos os clubes, é uma coisa normal no futebol. Quando não acontece o resultado, tem que melhorar o trabalho. Até pela vivência que tenho no futebol, em vários clubes aceitei a posição de questionar situações que possam melhorar a nossa condição, mas sempre respeitando a hierarquia, o comando do treinador. Não tive a oportunidade de me colocar, me defender.

Assim como Dorival, Ricardinho não citou fatos. Apenas retrucou.

- Sempre fui um profissional que nunca teve nenhum tipo de problema com relação a treinamentos, identificação com o trabalho. Joguei Copa do Mundo, joguei em grandes times, no exterior...Até acredito que algumas coisas cheguem ao Dorival, mas sinceramente não entendo. Não tive a oportinudade de conversar e me colocar em nenhum momento. Simplesmente fui avisado que estava dispensado - disse o jogador.

Ricardinho foi perguntado se houve algum fato específico, um estopim para a dispensa. O jogador negou.

- Em nenhum momento. Em relação ao Dorival, nunca tivemos discussão, nunca tivemos nada. O que acontecia são coisas normais.

Sobre o futuro, o meia não descartou a hipótese de defender o Botafogo no Brasileiro. Mas garantiu que não há negociação em andamento com clube algum.

- Vou fazer 35, tenho plenas condições de jogar mais dois anos. Continuo treinando, independentemente da saída. Sinceramente não defini isso ainda. Tem muita especulação. A tristeza é muito grande ainda, tem que resolver uma série de situações pessoais. Tenho quatro filhos, tem de mudar escola, são crianças pequenas. Ainda não pensei nisso.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com