Membros do comitê da Rio-2016 são acusados de roubar documentos

Membros do comitê da Rio-2016 são acusados de roubar documentos

Segundo o jornal, planos de segurança da capital britânica foram retirados de computadores sem a devida autorização

Um escândalo coloca em xeque a relação entre os Comitês organizadores dos Jogos Olímpicos de Londres-2012 e do Rio-2016. De acordo com o jornal inglês "Telegraph", membros da Rio 2016 (seriam sete) roubaram documentos oficiais de Londres. Segundo o jornal, planos de segurança da capital britânica foram retirados de computadores sem a devida autorização.

Suspeita-se que os documentos foram retirados durante as muitas reuniões. Os dirigentes de Londres ordenaram a imediata devolução dos documentos. E os brasileiros prometeram solucionar o caso. A porta-voz de Londres, Jackie Brock-Doyle, confirmou o incidente em entrevista à agência de notícias "Associated Press".

- Houve um incidente envolvendo integrantes do Rio que acessaram e retiraram arquivos sem permissão. Nós comunicamos o ocorrido à organização do Rio. Eles agiram rápido para resolver a questão e devolveram os documentos - falou.

Por volta das 13h, o comitê da Rio-2016 divulgou nota oficial confirmando o roubo dos documentos e a demissão dos envolvidos. Confira na íntegra o comunicado:

"O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016? confirma que alguns de seus funcionários que, em razão de parceria entre as duas organizações, prestavam serviços ao Comitê Organizador dos Jogos Londres 2012 (LOCOG, na sigla em inglês) baixaram arquivos do LOCOG sem autorização, atitude contrária aos princípios que regiam a confiança mútua entre as duas organizações.

Os envolvidos foram identificados e as lideranças do Rio 2016? e do LOCOG agiram de forma conjunta, coordenada e rápida para reparar a situação. Todos os arquivos foram recuperados e devolvidos e os funcionários foram desligados do Rio 2016?.

O Rio 2016? contou com cerca de 200 representantes em Londres por ocasião dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos deste ano e entende que esse foi um caso isolado.

Toda a atuação do Rio 2016? é pautada pelos princípios da ética, responsabilidade e transparência".

Fonte: Extra