Cuca vai deixar o Fluminense em 2009

O treinador projeta para sua carreira desbravar novos mercados

Apenas duas derrotas em 14 partidas no comando do Fluminense, sete jogos de invencibilidade, renovação da esperança na permanência na Série A do Campeonato Brasileiro e aprovação da maior estrela do elenco. Inegavelmente, a segunda passagem de Cuca pelas Laranjeiras tem sido bem-sucedida, mas não é capaz de garantir a continuação do treinador para a próxima temporada.

Pelo contrário, após três anos no futebol do Rio de Janeiro, o treinador projeta para sua carreira desbravar novos mercados, como o GLOBOESPORTE.COM noticiou no dia 23 de outubro, e deixará o Tricolor ao término de seu contrato, em 31 de dezembro, independentemente do que acontecer no Campeonato Brasileiro e na Copa Sul-Americana. Mesmo com apelo de Fred, Cuca já decidiu sair:

- É bom ouvir isso de um profissional, um elogio, mas meu contrato vai até dezembro. Minha preocupação é este ano, ajudar o Fluminense. Em dezembro sigo meu caminho. Não sei para onde. O Fluminense pode ir para C, para D, que vai ter sempre um profissional que gosta muito do clube. Não é esse o problema. Quero estar preparado para campo, ajudar no Brasileirão e buscar o título na Sul-Americana.

Nesta quarta-feira, em Santiago, onde a equipe encara a Universidad de Chile, no Estádio Santa Laura, pelas quartas de final da competição continental, Fred ressaltou a importância de Cuca e afirmou que na reestruturação pedida por ele para que permaneça em 2010 está a manutenção do treinador.

- Quando eu falo em reestruturação, falo em não trocar treinadores, manter o elenco, e a continuidade do Cuca será muito importante. Até mesmo por ser um profissional muito bom para montar equipes - disse o artilheiro.

O apelo, entretanto, não fez muito efeito. Lisonjeado com as palavras do artilheiro, Cuca agradeceu o elogio, mas deixou claro em seus planos. O treinador chegou ao futebol carioca para comandar o Botafogo, no início de 2007, e desde então deixou o Rio de Janeiro, onde também comandou o Flamengo, apenas para uma passagem rápida pelo Santos, em 2008.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com