Messi entra, deixa o campo lesionado, e Barça empata por 0 a 0

Messi entra, deixa o campo lesionado, e Barça empata por 0 a 0

Messi está a dois gols de superar a marca de 85 gols em uma só temporada do ex-jogador alemão Gerd Müller, que alcançou o feito em 1972.

O técnico Tito Vilanova não queria escalar Messi para o duelo desta quarta-feira contra o Benfica, pela última rodada do Grupo G da Liga dos Campeões. Perto de quebrar dois recordes, o camisa 10 pediu para jogar e foi atendido. Todavia, seria melhor se a decisão do treinador tivesse prevalecido. O argentino, que começou no banco, acabou entrando no segundo tempo, mas lesionou o joelho e teve que deixar o campo, forçando o Barça a jogar com um a menos durante cerca de dez minutos. O jogo terminou empatado em 0 a 0. Os catalães já estavam classificados para as oitavas em primeiro, mas os portugueses acabaram eliminados da competição. O Celtic, que venceu o Spartak de Moscou por 2 a 1, ficou com a segunda vaga.

Messi está a dois gols de superar a marca de 85 gols em uma só temporada do ex-jogador alemão Gerd Müller, que alcançou o feito em 1972. Segundo a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), o craque está a um gol de se tornar o maior goleador em jogos internacionais numa só temporada, superando o inglês Vivian Woordward, autor de 25 gols em 1909.

No próximo dia 20 de dezembro, a Uefa irá sortear os confrontos das oitavas de final. O primeiro de cada grupo só poderá enfrentar os segundos colocados - desde que ele não seja do mesmo país. Haverá uma nova cerimônia antes das quartas de final para definir os futuros duelos.

Garotos do Barça encontram dificuldades

Em campo com um time formado basicamente por garotos, o Barcelona sentiu a falta de entrosamento. Enquanto o time principal poderia jogar junto com os olhos vendados que conseguiria tocar a bola com maestria, a garotada ainda não é capaz de ter a mesma sensibilidade de posicionamento e visão. Assim, os espanhóis foram presas fáceis para a linha de impedimento formada pela defesa portuguesa.

Houve incasáveis passes por trás da defesa, mas a maioria terminou em impedimento. Só Villa esteve em posição irregular em três oportunidades. Precisando ir para o ataque para conseguir a vaga, o Benfica teve seus momentos e foi mais feliz nos "passes por trás". Aos 11 minutos, o brasileiro naturalizado espanhol Rodrigo Moreno recebeu sozinho, avançou até a área, mas, mesmo com Lima livre pedindo a bola, preferiu o chute. A bola passou perto da trave e saiu pela linha de fundo.

Lima também teve uma ótima chance, aos 19 minutos, ao receber cruzamento de Nolito. De peixinho, o brasileiro mandou a bola para fora. Outro setor que mostrava-se ineficiente no time catalão era a criação de jogadas. Song, inicialmente escalado como único protetor da defesa e responsável pela distribuição do jogo, deu suas investidas no ataque e teve mais sorte que os companheiros.

Aos 22, o camaronês tentou o badalado passe por trás da defesa, o zagueiro Luisão interceptou, mas se atrapalhou, deixando Tello em ótimas condições. O jovem atacante, contudo, deixou a bola correr demais e o goleiro Artur se recuperou e evitou o gol. Um minuto após a jogada criada por Song, Tello cruzou, Rafinha tocou de primeira e pegou o goleiro Artur, mal posicionado, de surpresa. Para a sorte do arqueiro do Benfica, Garay estava em cima da linha e, de cabeça, afastou o perigo.



Fonte: Globo Esporte