Messi se torna o maior artilheiro da história em um único ano

Messi se torna o maior artilheiro da história em um único ano

O recorde pertencia a Gerd Müller, que fez 85 gols no ano de 1972, jogando pelo Bayer de Munique.

Messi era dúvida até momentos antes do jogo. O craque do Barcelona machucou o joelho esquerdo no jogo da Liga dos Campeões, quarta-feira, mas o tratamento intensivo iniciado no meio da semana fez o jogador estar em campo neste domingo, e o argentino, como de costume, não decepcionou. Balançou as redes duas vezes, garantiu a vitória de 2 a 1 sobre o Betis, em Sevilha, e assim voltou a fazer história no futebol, tornando-se o maior artilheiro em um único ano na história do futebol profissional.

O recorde pertencia a Gerd Müller, que fez 85 gols no ano de 1972, jogando pelo Bayer de Munique. Neste domingo, Messi primeiro igualou a marca, e depois fez o 86º gol de 2012 para então quebrar o recorde do ex-jogador alemão.

Os gols de Lionel Messi ajudaram o Barcelona a manter a diferença de seis pontos para o Atlético de Madri e onze para o Real Madrid. A equipe catalã foi aos 43 pontos, contra 37 e 32 dos rivais da capital espanhola.

O primeiro dos históricos tentos do camisa 10 do Barcelona saiu logo aos 15min de partida, em jogada clássica de Messi. Ele pegou a bola no setor direito da intermediária, foi avançando para a esquerda e, depois de se livrar dos defensores e invadir a área, bateu rasteiro, cruzado, sem a menor chance para o goleiro Adrián.

O segundo saiu nove minutos depois. Messi recebeu do brasileiro Adriano, tocou para Iniesta e recebeu um passe primoroso do espanhol, de calcanhar, para depois finalizar novamente de esquerda e ampliar o marcador.

Porém, o jogo que até então estava fácil começou a complicar conforme o intervalo foi chegando, e a situação ficou pior aos 38min, quando Ruben Castro recebeu passe em posição legal na entrada da área e, livre de marcação, teve calma para finalizar no canto esquerdo de Victor Valdés.

Fora isso, o Barcelona, que já havia perdido Cesc Fábregas aos 10min de jogo por lesão, também ficou sem o zagueiro Puyol, que sentiu um problema muscular e não voltou do intervalo.

Na etapa final, o Barcelona sofreu, e precisou de muita sorte para segurar o resultado. Isso porque o Betis carimbou a trave três vezes. Porém, em duas delas, a bola acabou voltando nas mãos de Victor Valdés, e na outra, ela foi para fora. Assim, Messi pôde comemorar não só o novo recorde quebrado, mas também mais uma vitória do Barcelona, que segue no caminho certo de mais um título espanhol.

Fonte: UOL