Mineiro: Cruzeiro faz 2 a 0 e cola no líder Atlético-MG

O time de Belo Horizonte chegou aos nove pontos e assumiu, mesmo que provisoriamente, a segunda colocação

Mesmo com uma equipe formada por sete jogadores considerados reservas, o Cruzeiro não deu chances para o azar e venceu o Ipatinga, por 2 a 0, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O jogo foi válido pela quarta rodada do Campeoonato Mineiro. Os gols da Raposa foram marcados por Thiago Ribeiro e Wallyson, ambos no segundo tempo. A Raposa teve alguma dificuldade na primeira etapa, mas, com muito esforço, se superou e conquistou mais três pontos na tabela de classificação.

O time de Belo Horizonte chegou aos nove pontos e assumiu, mesmo que provisoriamente, a segunda colocação no estadual, atrás apenas do Atlético-MG, que vence no saldo de gols e ainda jogará neste domingo, às 16h (de Brasília), no estádio Farião, em Divinópolis. Já o Ipatinga, com mais uma derrota, a terceira na competição, segue na lanterna, correndo seríssimo risco de cair para o Módulo II.

Agora, a Raposa voltará as atenções para a Taça Libertadores. Na próxima terça-feira, às 19h30m, o time encara o Guarani, do Paraguai, novamente na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Pelo estadual, o Cruzeiro enfrentará o América-TO, no sábado, às 16h, no estádio Nassri Mattar, em Teófilo Otoni. Já o Ipatinga pegará o Democrata, no domingo, às 16h, no Vale do Aço.

Misto morno

Nem mesmo o forte calor na Arena do Jacaré foi capaz de desanimar os jogadores do Cruzeiro, que formaram uma equipe mista contra o Tigre. Alguns comandados de Cuca aproveitaram a partida para mostrar ao treinador que merecem um lugar na equipe titular, principalmente na disputa da Taça Libertadores.

Os volantes Everton e Leandro Guerreiro, o zagueiro Naldo e o meia Dudu eram os mais participativos no início do jogo. Os quatro não foram aproveitados diante do Estudiantes, na última quarta-feira, mas, com exceção de Naldo, foram inscritos para a competição internacional.

Se no meio da semana, o alvo da torcida celeste foi o volante argentino Verón, dessa vez, o atacante Alessandro sofreu a cada momento em que encostava na bola. Os cruzeirenses lembraram da provocação do atacante, ao marcar o último gol que eliminou a Raposa nas semifinais do Mineiro do ano passado.

A Raposa abusou do direito de perder gols, e o grande nome do primeiro tempo foi o goleiro Raniere, do Ipatinga. O camisa 1 do Tigre fez, no mínimo, três importantes defesas, em chutes de Dudu, Naldo e Leandro Guerreiro. O Ipatinga, por sua vez, não ofereceu nenhum perigo ao gol de Fábio e deixou o primeiro tempo sem finalizar uma vez sequer contra a meta cruzeirense.

Ritmo frenético

O técnico Cuca aproveitou a inoperância do Ipatinga no setor ofensivo e mandou a equipe para frente. Farías e Wallyson entraram nas vagas de Everton e Wellington Paulista, respectivamente.

O que se viu foi o time da casa exigindo muito o goleiro Raniere. Com três atacantes, o Cruzeiro era só pressão sobre a defensiva da equipe do Vale do Aço.

E de tanto insistir, a Raposa, enfim, abriu o placar, aos seis minutos. Depois de bombardear de perto a meta ipatinguense, Thiago Ribeiro soltou a bomba de fora da área, e a bola ainda bateu no travessão antes de balançar as redes. Na comemoração, Thiago Ribeiro correu para abraçar o técnico Cuca, que o tirou da equipe titular, logo na estreia da Libertadores.

Três minutos depois, foi a vez do titular da vaga de Thiago Ribeiro marcar. Wallyson foi lançado por Marquinhos Paraná e tocou na saída de Ranieri para ampliar e mostrar que o início de temporada tem sido especial.

Os gols fizeram a esperança do Ipatinga cair por terra. Totalmente desorganizada, a equipe do Vale do Aço mostrou que o técnico Guilherme de Cássio Alves, ex-atacante de Atlético-MG e Cruzeiro, terá muito trabalho para salvar a equipe do rebaixamento.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com