Ministro critica Infraero e diz temer constrangimentos

Ministro critica Infraero e diz temer constrangimentos

Segundo Orlando Silva, se empresa não mudar a postura, aeroportos brasileiros são o principal risco

O ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior, esteve no Rio na manhã desta segunda-feira para a abertura da Soccerex, a convenção de negócios do futebol que está sendo realizada no Forte de Copacabana. Ele mostrou muita preocupação com a questão dos aeroportos para a Copa do Mundo de 2014 e cobrou mais agilidade da Infraero, ?sob pena de causar constrangimentos na realização do Mundial?. Sobre as cidades-sede, afirmou que a única que ainda traz algum tipo de receio ao governo é Natal, sem dar maiores detalhes.

Após assistir à abertura do evento com João Havelange, presidente de honra da Fifa, ele seguiu para o stand do Rio, onde foi mostrada pela primeira vez a maquete do novo Maracanã, ao lado de craques como Paulo César Caju, Jairzinho e Amarildo. Depois, ficou para uma rápida partida de ?totó? ao lado do ministro do Turismo, Luiz Barretto. ?Isso mostra mais ou menos como será o clima da Copa no Brasil?, disse Silva.

Indagado sobre o andamento da organização da Copa, o ministro não poupou os aeroportos brasileiros e a Infraero. ?Hoje tenho uma preocupação muito forte com aeroportos. Está evidente que os aeroportos estão próximos do limite da necessidade do Brasil. Quando pensamos em um evento desse porte e pensamos que o Brasil é quase um continente, que só se pode circular nele de avião, percebemos que é o risco principal para a Copa de 2014. Imagino que a Infraero terá de alterar totalmente a conduta, o comportamento, a atitude, ter uma atividade completamente diferente da que teve até aqui, sob pena de oferecer constrangimentos à realização do Mundial de 2014?, disse o ministro.

Segundo Orlando Silva, a solução pode estar a caminho. Mas será necessária uma mudança de postura para agilizar os processos. ?Alteração para conseguirmos fazer licitações mais rapidamente, isso pode diminuir o risco do sistema aeroportuário, emitindo a ampliação num prazo menor. Mas é preciso que a própria Infraero mude a postura. Ou anda mais rápido, ou o Brasil pode passar por constrangimentos?.

Orlando Silva falou também sobre o progresso das cidades-sede. Disse que boa parte dos projetos que chegaram ao BNDES já foram aprovados e que a única preocupação é com Natal. ?Dos sete Estados que pediram financiamento ao BNDES, cinco já foram aprovados. Estive recentemente em Manaus, o estádio está em estágio bastante avançado de preparação. Temos ainda certa indefinição em Natal, tivemos a definição recente em São Paulo, mas acredito que consolidaremos as 12 sedes?, disse o ministro.

Sobre a Soccerex, ele afirmou que o evento que reúne executivos do futebol de diversos países começa a aproximar o mundo do Brasil. ?Temos muito o que aprender com os erros e acertos de outros mundiais?.

Fonte: IG