Morte de jogador: laudo permitia jogo em ginásio

Morte de jogador: laudo permitia jogo em ginásio

O corpo dele foi enterrado na manhã desta segunda-feira, em Foz do Iguaçu.

Um laudo da Defesa Civil emitido em janeiro permitia a realização de jogos no Ginásio Joaquim Prestes, o Joaquinzão, em Guarapuava, no Paraná, segundo informações da Secretaria de Esportes e Recreação da cidade. No último domingo, o jogador de futsal Robson Rocha Costa, de 23 anos, morreu depois de se ferir em quadra durante partida festiva na noite de sábado. O corpo dele foi enterrado na manhã desta segunda-feira, em Foz do Iguaçu.

De acordo com a Secretaria, responsável pela manutenção do local, a Defesa Civil avalia o ginásio semestralmente. Ainda segundo o órgão, o ginásio não tem histórico de casos de ferimentos em jogadores ou torcedores por mau cuidado da estrutura.

A delegada responsável pelo caso, no entanto, ainda não teve acesso ao último laudo da Defesa Civil. Maria Nysa Nanni afirma que o local ainda não foi interditado, mas está fechado para perícia. Ela diz ainda que os responsáveis pelo ginásio estão sujeitos a responderem um processo cível.

- A má conservação pode gerar responsabilização de âmbito cível. Não é evidente a relação de uma morte com um piso mal conservado sob o aspecto criminal. A responsabilização criminal exige que alguém tenha uma conduta voltada para um crime. Essa conduta pode ser dolosa ou culposa. A má conservação é um fato que acontece no decorrer do tempo e não se conecta diretamente com uma fatalidade. Ninguém preparou o chão para alguém morrer, nem deixou de cuidar da qualidade do piso imaginando que eventualmente alguém sofresse um acidente e morresse no piso. Então, a responsabilização cível é certa, a criminal, duvidosa, para esse caso ? afirmou.

Jogador do Clube Atlético Deportivo, Robson foi vítima de hemorragia causada por um pedaço de madeira, que o atingiu no momento em ele que deu um carrinho, ainda nos primeiros minutos da partida contra o Palmeiras/Jundiaí- SP. O atleta recebeu os primeiros socorros ainda em quadra, de onde saiu consciente para o hospital. Porém, mesmo após passar por uma cirurgia, Robson faleceu na manhã de domingo. O Torneio Guarapuava 200 anos foi organizado pela Prefeitura Municipal de Guarapuava e reunia também as equipes do Atlântico/Erechim (RS) e do Krona/Joinville (SC).

A Federação Paranaense de Futebol de Salão decretou no domingo luto oficial de três dias. Além disso, analisa o adiamento do início do Campeonato estadual de futsal.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com