Na mira do Fluminense, Andrezinho pede e não joga pelo Internacional

Andrezinho pediu para não jogar neste domingo, contra o Bahia, e criou polêmica no Internacional



Andrezinho pediu para não jogar neste domingo, contra o Bahia, e criou polêmica no Internacional. O meia, que não participou da primeira partida contra o Independiente na última quarta-feira pela Recopa, está fora da lista de jogadores que viajam para enfrentar o tricolor baiano, às 18h30m, em Pituaçu. A informação é de que, após o treino desta manhã, ele comunicou a possibilidade de se transferir para outro clube, o Fluminense.

Fernandão, diretor técnico do clube gaúcho, não confirmou o interesse, mas já avisou que não o libera para outro time brasileiro.

- Joguei com ele, treinei com ele, mas não posso aceitar que um jogador, três horas antes, diga que não tem cabeça para jogar. A gente não libera para nenhuma equipe brasileira. É uma decisão do presidente. O jogador tem que ter prazer de estar aqui dentro. Quando vence, vence todo mundo, vence até o roupeiro. Tem que ter prazer. O André é importante e vamos tentar contornar a situação. É um pouco de cabeça quente. É um ato que não pode ter. Não vou aceitar isso de maneira nenhuma. O Internacional é maior do que todos nós - disse à Rádio Bandeirantes.

Enquanto isso, o Flu segue em compasso de espera para entrar de forma mais incisiva na jogada. O jogador seria um pedido de Abel Braga, com quem trabalhou no próprio Inter e que já o elogiou em entrevistas coletivas. A contratação de Andrezinho teria como objetivo repor a saída de Conca para o futebol chinês. Com Deco mais uma vez lesionado, o Tricolor tem apenas Souza para função de armador, uma vez que Marquinho e Martinuccio não têm esta característica.

Há quatro anos no Colorado, Andrezinho fez apenas quatro partidas no Brasileiro - ele estava machucado no início do torneio. Se completar sete partidas, ele não pode mais se transferir para nenhum clube da Série A. Pela equipe, conquistou três títulos gaúchos, uma Copa Sul-Americana, uma Copa Suruga e uma Libertadores.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com