Na volta de Ganso à Vila Belmiro, Neymar decide e Santos bate São Paulo por 3 a 1

Na volta de Ganso à Vila Belmiro, Neymar decide e Santos bate São Paulo por 3 a 1

Ganso criou poucas jogadas no primeiro tempo e pouco produziu depois do intervalo.

Os amigos Paulo Henrique Ganso e Neymar se reencontraram neste domingo na Vila Belmiro pela primeira vez como adversários. E quem saiu feliz foi o dono da casa. O camisa 11 decidiu e levou o Santos à vitória por 3 a 1 sobre o São Paulo no clássico válido pela quinta rodada do Campeonato Paulista. O atacante santista fez um gol e deu assistência para outros dois.

Ganso, por sua vez, teve apresentação discreta. O meia criou poucas jogadas no primeiro tempo e pouco produziu depois do intervalo. Era mais fácil notar a presença do camisa 8 pelas vaias que vinham das arquibancadas da Vila Belmiro.

O Santos segue líder do Paulista com o resultado. São 13 pontos em cinco jogos, mantendo a briga pela ponta com a Ponte Preta. Já São Paulo é o novo colocado, com seis pontos, mas com duas partidas a menos.

Na próxima rodada, o Santos visita o surpreendente Linense no Gilberto Siqueira Lopes. A partida ocorre na quarta-feira, às 19h30. Mais tarde, às 22h, o São Paulo recebe no Morumbi a embalada Ponte Preta.

O jogo

A partida começou animada e com o São Paulo levemente superior. Paulo Henrique Ganso atuava sem timidez, apesar dos gritos de "Ganso é traidor" vindos da arquibancada. A equipe tricolor teve boas oportunidades na bola parada, mas, sem Ceni, não conseguiu aproveitá-las. A melhor chance saiu aos 20min, quando Luís Fabiano aproveitou sobra na área, driblou Rafael e chutou para fora.

Pouco a pouco o Santos passou a melhorar e criar mais perigo, mas errando nas finalizações. Aos 34min, Miralles recebeu ótima bola de Montillo e viu Denis sair bem do gol para fazer o corte. Cinco minutos depois, veio o gol do Santos. Após bola cruzada na área, Neymar não conseguiu o domínio, então tocou para Miralles finalizar com eficiência.

O São Paulo não se abateu e conseguiu fazer o gol, que foi anulado erroneamente pela arbitragem aos 42min. Em cobrança de falta de Jadson, Luís Fabiano subiu e cabeceou ao fundo das redes, mas a assistente Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo viu impedimento inexistente. Ao fim do primeiro tempo, Ganso deixou o gramado sob uma chuva de moedas e reclamando da atitude da torcida santista. "Será que vai ser punido? Não vai, né. Mas estou tranquilo", disse.

Após o intervalo, a expectativa do São Paulo de uma reação recebeu um banho de água fria logo aos 3min. Neymar percorreu a área pela esquerda, Paulo Miranda chegou no carrinho e a arbitragem marcou pênalti. O próprio camisa 11 foi para a cobrança e tocou mansinho à esquerda de Denis.

Ney Franco fez duas mudanças para tentar alterar o panorama: Douglas e Cañete entraram no lugar de Paulo Miranda e Wellington. A equipe visitante teve boa chance aos 12min, em finalização de Luís Fabiano que foi defendida por Rafael, mas a arbitragem deu novo impedimento inexistente.

O São Paulo melhorou, especialmente com Cañete, e descontou aos 19min. Jadson cobrou falta de fora da área e acertou o ângulo de Rafael, fazendo um belo gol. Entretanto, Miralles fez mais um aos 24min. Após cobrança curta de escanteio, Neymar pôs a bola na cabeça do argentino, que subiu sozinho entre a defesa são-paulina. Era o suficiente para garantir a vitória e a festa na Vila Belmiro.

Fonte: Terra