"Nada foi escondido", diz advogado de Daiane dos Santos

A informação deve ser a principal linha da defesa na busca para inocentar a atleta

Daiane dos Santos não sabia que um dos remédios que tomava para o tratamento de gordura localizada continha a substância proibida furosemida. A revelação foi feita pelo advogado da ginasta, Cristian do Carmo Rios. A informação deve ser a principal linha da defesa na busca para inocentar a atleta da acusação de doping.

"No dia do exame, a Daiane ligou para seus médicos particulares para poder listar tudo o que estava tomando. Ela fez constar na ficha todos os medicamentos, inclusive enzimas (furosemida)", afirmou Rios, informando que, na próxima semana, deverá se reunir com o departamento jurídico do Pinheiros (SP), clube de Daiane, e com a própria ginasta para traçar todo o plano de defesa de sua cliente.

Na nota distribuída pelo Pinheiros na última sexta-feira, o clube paulista afirmou que Daiane realizou, com seus médicos particulares, entre junho e agosto de 2009, tratamento para redução de gordura localizada. E assumiu a utilização da furosemida. A ginasta foi flagrada em exame da Federação Internacional de Ginástica (FIG) no dia 2 de julho.

O advogado diz estar confiante na absolvição de Daiane ou, pelo menos, na diminuição da pena, prevista para o máximo de dois anos. Segundo ele, não houve má-fé da atleta.

"Em competições, Daiane realizou diversos antidopings e nunca teve um resultado positivo. No dia do exame, nada foi escondido. Vamos apresentar as justificativas e acredito que isso será levado em conta no julgamento da FIG", disse Rios.

Fonte: Terra, www.terra.com.br