Negócio fechado: Palmeiras libera Barcos e recebe "pacotão" do Grêmio

Verdão cede argentino para o Tricolor e receberá Vilson, Rondinelli, Léo Gago e Leandro, além de uma quantia em dinheiro. Moreno seria o quinto

O atacante Hernán Barcos é o mais novo reforço do Grêmio para a disputa da Taça Libertadores da América. O argentino se desligou do Palmeiras e chega a Porto Alegre neste sábado. Em troca, o Verdão deve receber quatro jogadores: o zagueiro Vilson, o atacante Leandro, o volante Léo Gago e o meia Rondinelly e mais US$ 2 milhões (cerca de R$ 4 milhões) - todos em definitivo, com exceção de Leandro, emprestado até dezembro.

Durante a tarde, a assessoria de imprensa do Palmeiras chegou a dar que o negócio estava fechado com cinco jogadores - o atacante Marcelo Moreno seria o quinto -, mas, até o momento, só Vilson já pode dizer que é jogador do Verdão.


Negócio fechado: Palmeiras libera Barcos e recebe

Barcos se despede dos jogadores do Palmeiras (Foto: Gustavo Serbonchini/GLOBOESPORTE.COM)

O clube paulista ainda não acertou salários com Leandro, Léo Gago e Rondinelly - este último não é unanimidade no Palmeiras e pode ser trocado por outro jogador do Grêmio no acordo. O curioso é que, de todos eles, só Vilson poderá jogar a Libertadores pelo Verdão, já que os outros disputaram pelo Grêmio os jogos com a LDU pela fase prévia do torneio.

Marcelo Moreno seria o quinto nome no pacotão, mas o atacante preferiu ficar no Grêmio - posição confirmada pelo empresário dele, Fabiano Farah, e pelo próprio jogador, via Twitter.

A ida de Barcos para o Grêmio, porém, já está definida. Além de ceder jogadores, o clube gaúcho ainda assume a dívida do Palmeiras com a LDU, do Equador, pela transferência do jogador, de US$ 750 mil (R$, 1,5 milhão) e vai pagar R$ 1,3 milhão em salários devidos pelo Verdão ao argentino.

O diretor executivo do Palmeiras, José Carlos Brunoro, concedeu uma entrevista coletiva para explicar que a ida de Barcos para o Grêmio está concretizada, independentemente da contrapartida oferecida pelo clube gaúcho.

- Temos um acordo que nos dá segurança em algumas outras situações. Na primeira opção, caso um dos cinco não aceite (a proposta do Palmeiras), temos outras opções de nomes. Se ainda não der certo, temos a opção de receber uma compensação financeira - disse Brunoro.

A negociação com Barcos foi rápida. O clube gaúcho apresentou a proposta na noite de quinta-feira, pouco após a partida do Verdão contra o Atlético Sorocaba, pelo Campeonato Paulista, e as conversas avançaram bem. O acordo aconteceu nesta sexta.

- Recebemos uma proposta do Grêmio e autorizamos o Barcos a conversar com o clube gaúcho. Ele nos retornou, disse que gostou da proposta e buscamos o entendimento - afirmou Brunoro, que se reuniu na capital paulista com Rui Costa, integrante do alto escalão da diretoria gremista.

Quando se pensava nos jogadores que seriam incluídos no negócio, o técnico Gilson Kleina pediu a inclusão do meia Marco Antônio, o que foi negado pelos gaúchos, que ofereceram em troca Rondinelly. O Palmeiras ainda analisa se aceita ou não.

O zagueiro Vilson, num primeiro momento, assinará um contrato de empréstimo até o fim do ano. Mas como o vínculo com o Grêmio termina em dezembro, Vilson, na sequência, assinará novo contrato com o Palmeiras, em definitivo.

O atacante Marcelo Moreno chegou a ser dado como reforço certo pelo Palmeiras. Ele seria o quinto nome na troca. Mas a engociação não foi adiante. No Twitter, o jogador comunicou que fica no Grêmio até 2015. O empresário dele, Fabiano Farah, explicou o caso:

- Não procede (o acordo com o Palmeiras). Nunca negociamos sobre tal possibilidade. O Marcelo abraçou o projeto que foi apresentado pelo Paulo Pelaipe (ex-diretor do Grêmio, atualmente no Flamengo). Todo dia ele vai treinar com um sorriso no rosto. Ele só pensa na Libertadores e quer presentear a torcida do Grêmio com vários títulos. Além disso, ele tem um ótimo relacionamento com o Vanderlei Luxemburgo - afirmou.

O diretor executivo do Palmeiras, José Carlos Brunoro, explicou que ainda pretende conversar com Fabiano Farah para convencer Marcelo Moreno a entrar na negociação. O dirigente falou rapidamente com o atacante e pediu o telefone do empresário dele. Não houve o contato até o momento, porém.

- Falei com o Moreno para saber com quem eu tratava. Ele disse que estava esperando o Grêmio comunicar. Estava desligado o telefone do agente dele - disse Brunoro, ainda confiante no acerto com Moreno.

- O mundo dá voltas. Tem o momento do impacto da notícia e da racionalidade. Normal um jogador que começou uma história no Grêmio (falar em ficar). Assim como o Barcos. Mas depois de pesar os prós e os contras pode mudar de opinião - disse Brunoro.

Fonte: GloboEsporte