Ney Franco pede tempo para Ganso e afirma: ‘Está aqui para ser titular’

Técnico garante que meia será o armador do time quando estiver bem fisicamente: "Ele é excepcional, e temos de prepará-lo"

Paulo Henrique Ganso não deve ficar muito tempo na reserva do São Paulo. Depois de fazer seu primeiro gol pelo Tricolor contra o Atlético Sorocaba, na vitória por 2 a 1 do último sábado, pela terceira rodada do Paulistão, ele recebeu elogios do técnico Ney Franco. O comandante são-paulino fez questão de ressaltar: conta com o jogador para assumir o papel de maestro do time. Para isso, o treinador pede apenas tempo para que o meia entre em forma.

- Ele é excepcional e está aqui para ser titular. É preciso dar um tempo para os jogadores evoluírem. Alguns conseguem ficar bem fisicamente logo no início da temporada, outros precisam de mais tempo. Temos de prepará-lo.

Ganso foi um dos reforços mais caros do São Paulo para a temporada 2013 - o Tricolor comprou 45% dos direitos econômicos do jogador por quase R$ 24 milhões com ajuda do grupo DIS, que detém os outros 55%. Contratado no final de setembro do ano passado depois de uma longa e desgastante negociação com o Santos, o meia recebeu cuidados para tratar a lesão na coxa esquerda e voltou a jogar aos poucos na reta final de 2012 para enfim começar este ano voando, o que ainda não aconteceu.

Apesar da evolução no seu condicionamento físico, o meia ainda precisa se equiparar ao seu principal concorrente. Além de estar em grande fase técnica, Jadson está com bom ritmo de jogo, o que dificulta as coisas para Ganso. Ney Franco chegou a testar os dois juntos contra o Mirassol, na estreia pelo Paulistão, mas considerou que a dupla precisa de tempo para se entrosar.

- Por uma opção tática contra o Bolívar, preferi mudar a forma de jogar do time. Neste momento, o Jadson está melhor que o Ganso, principalmente na parte física - disse o treinador.

No entanto, Ney Franco aprovou a atuação de Ganso contra o Sorocaba. O meia foi caçado pelos marcadores, mas, mesmo assim, conseguiu encontrar espaço para, de cabeça, fazer o primeiro gol do São Paulo na partida. No entanto, Jadson deve ficar com a vaga de armador mais uma vez contra o Bolívar, quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), em La Paz, jogo de volta da primeira fase da Taça Libertadores.

- Ganso estava na média do nosso grupo, que foi entre 7 e 7,5. Não quero antecipar quem entra ou não. Tenho tempo para pensar e rever o jogo contra o Atlético Sorocaba.

Fonte: Globo Esporte