Neymar se irrita e acusa juiz de prepotência:"mandou ficar em pé"

Neymar se irrita e acusa juiz de prepotência:"mandou ficar em pé"

O principal jogador do país revelou que foi intimidado pela arbitragem nas últimas rodadas do Brasileirão

Em meio à polêmica envolvendo a arbitragem de Internacional x Palmeiras, no último sábado, em Porto Alegre, o atacante Neymar engrossou as criticas contra o apito no Brasil.

O principal jogador do país revelou que foi intimidado pela arbitragem nas últimas rodadas do Brasileirão. O atleta não revelou o nome do juiz, mas lamentou o fato do árbitro ter pedido para ele ficar em pé durante uma disputa de bola.

?Aconteceu comigo nos últimos jogos, dentro da partida, eu estava partindo para cima do adversário e ouvi o juiz falando para eu ficar em pé. Eu toquei a bola e perguntei: "Por que você está falando isso para mim?" Não acho certo ele me intimar, são detalhes que não tem necessidade de acontecer?, afirmou Neymar.

O craque santista acredita que existem árbitros que gostam de demonstrar ?poder? dentro do campo. Neymar, inclusive, confessou que ficou triste com a postura do juiz.

?Fiquei chateado, muito triste, o árbitro estava me intimando, não me deixava tranquilo. Tem árbitro que é durão, que quer demonstrar poder. O futebol é muito diálogo, se não tiver conversa você nunca se acerta. Até é uma família, também. Se conversa em campo as coisas podem melhorar muito?, disse.

Neymar fez questão de comentar sobre a fama de ?cai-cai?, termo utilizado no futebol brasileiro para jogadores que simulam faltas dentro de campo.

?Aconteceu comigo, é uma coisa chata (acusação do árbitro). Quer dizer que eu estou toda hora simulando? Não quero simular. Eu sou leve, caio para me prevenir?, explicou.

Neymar disparou contra o juiz em uma semana polêmica na arbitragem brasileira, devido ao duelo entre Internacional e Palmeiras. No lance em questão, o argentino Barcos completou um cruzamento com a mão e a bola foi parar no fundo das redes no que seria o segundo gol do Palmeiras na partida. A equipe acabou perdendo por 2 a 1.

O clube paulista resolveu pedir a anulação do resultado, alegando que o juiz foi ajudado pelo delegado. Este, por sua vez, teria consultado uma repórter de TV sobre a validade do lance. O julgamento será em 8 de novembro.

Fonte: Globo Esporte