Em jogo morno, Neymar marca e Seleção Brasileira vence amistoso contra a Costa Rica

Em jogo morno, Neymar marca e Seleção Brasileira vence amistoso contra a Costa Rica

Os laterais Fábio e Adriano, que jogaram como titulares pela primeira vez, pouco conseguiram descer à linha de fundo

Após o título do Superclássico das Américas contra a Argentina, a Seleção Brasileira criou uma expectativa de que poderia atropelar a Costa Rica. Mas não foi isso o que aconteceu no amistoso realizado nesta sexta-feira, no Estádio Nacional, em San José. Com poucos momentos de bom futebol, o Brasil venceu por 1 a 0, com gol de Neymar.

Depois de um primeiro tempo sem criatividade, a Seleção teve lampejos na etapa final. Do trio ofensivo formado por Ronaldinho, Lucas e Neymar, que brilhou contra os argentinos, apenas o jogador do Santos conseguiu ter lances de destaque para decidir a partida. O próximo compromisso do time de Mano Menezes é contra o México, na próxima terça-feira, às 22h (de Brasília), em Torreon.

Primeiro tempo morno e com vaias

A eufórica torcida costarriquenha jogou junto com o time da casa desde o início da partida. Logo aos dois minutos, os fãs já tiveram motivo para fazer ainda mais barulho. Após cruzamento da direita, Thiago Silva e David Luiz falharam e deixaram Saborio sozinho na frente de Júlio César, mas o camisa nove da Costa Rica se atrapalhou e não conseguiu concluir. O Brasil respondeu no minuto seguinte.

Neymar se livrou do marcador no meio de campo e deu belo passe para Fred, que chutou da entrada da área e mandou a bola à esquerda do gol defendido por Navas. Depois deste momento de perigo, o Brasil não conseguiu mais ameaçar a meta adversária no primeiro tempo. Com Ronaldinho, Neymar e Lucas vigiados de perto, o time teve dificuldade para chegar ao ataque.

Os laterais Fábio e Adriano, que jogaram como titulares pela primeira vez, pouco conseguiram descer à linha de fundo. Com longas trocas de passes na defesa, a Seleção escutou vaias dos torcedores. Em pé à beira do campo durante quase toda a primeira etapa, o técnico Mano Menezes também demonstrou incômodo com a dificuldade na saída de bola do time. Antes dos 30 minutos, o treinador chamou Hernanes para conversar no banco de reservas e sinalizou que pretendia fazer mudanças no intervalo.

Chuva e gol de Neymar

De fato, Mano mexeu no time. Hernanes entrou na vaga de Luiz Gustavo e Oscar substituiu Lucas. Mas foi a Costa Rica que começou a etapa final levando perigo. Logo aos 2min, Michael Barrantes arriscou de fora da área e Júlio César viu a bola sair perto da trave esquerda. A chuva que começou a cair em San José deixou o gramado escorregadio e os erros de passe das duas equipes aumentaram. Os costarriquenhos arriscavam chutes de longa distância, enquanto os brasileiros mal conseguiam passar da intermediária ofensiva.

A inoperância do ataque do Brasil acabou aos 14min. Daniel Alves, que havia entrado cinco minutos antes no lugar do lesionado Fábio, desceu pela direita e cruzou para Neymar completar na pequena área. Foi o oitavo gol do atacante do Santos com a camisa da Seleção principal. Atrás no placar, o técnico Jorge Luis Pinto, que estreou no comando da Costa Rica, começou a fazer mudanças na equipe.

Xodó dos torcedores, o atacante Joel Campbell entrou no lugar de Winston Parks e foi ovacionado. A equipe da casa se lançou à frente e ficou exposta aos contra-ataques do Brasil. Em um deles, aos 26min, Ronaldinho cruzou e Fred cabeceou no canto, mas o goleiro Navas se esticou e conseguiu evitar o gol. No lance seguinte, Neymar também levou perigo. Ele chutou de longe e acertou o travessão da Costa Rica. Foi a última jogada do camisa 11 na partida.

Ele deu lugar a Hulk e ganhou muitos aplausos dos costarriquenhos na saída do gramado. No minuto seguinte, Mora deu uma entrada violenta em Jonas e recebeu o único cartão vermelho da partida. A partir daí, a chuva apertou. E o Brasil, sem ser ameaçado, administrou o resultado até o apito final.

Ficha técnica

COSTA RICA 0 x 1 BRASIL

Gols

BRASIL:

Neymar, aos 14min do 2º tempo

COSTA RICA:

Navas; Mora, Umaña, Miller e Júnior Díaz; Azofeida, Barrantes (Cubero), Bolaños (Hernández) e Oviedo (Madrigal); Parks (Campbell) e Saborío Treinador: Jorge Luis Pinto

BRASIL:

Julio Cesar (Jefferson); Fabio (Daniel Alves), David Luiz, Thiago Silva e Adriano; Ralf, Luiz Gustavo (Hernanes), Ronaldinho e Lucas (Oscar); Fred (Jonas) e Neymar (Hulk) Treinador: Mano Menezes Cartões amarelos COSTA RICA: Saborío e Azofeida BRASIL: Neymar, Daniel Alves e Oscar Cartões vermelhos COSTA RICA: Mora Árbitro Walter López Local Estádio Nacional, em San José (COS)

Fonte: Terra, www.terra.com.br