"Ninguém acreditava mais em mim", desabafa Adriano

Adriano terminou o campeonato empatado na liderança da artilharia com Diego Tardelli

Bastou o árbitro Héber Roberto Lopes apitar o fim do jogo diante do Grêmio para o flamenguista Adriano correr em direção à torcida em prantos. Choro de quem abandonou os milhões de euros do futebol europeu para retomar a felicidade no Rio de Janeiro e ser campeão brasileiro.

"Esse título tem um gosto muito especial. Voltei para o Brasil muito mal. Tudo que fiz hoje valeu a pena. Não só para mim, mas para a minha família. Ninguém acreditava mais em mim", disse Adriano.

Atacante estava tão feliz até por causa dos rivais. Quando entrou na coletiva de imprensa, achava que o Fluminense estava rebaixado. Alertado por alguns jornalistas, Adriano comemorou a permanência do time tricolor na primeira divisão.

"Infelizmente o Fluminense não conseguiu atingir. Conseguiu? Todos estão salvos? Graças a Deus todos do Rio se salvaram", comemorava Adriano, que não quis falar sobre propostas para voltar a jogar no futebol europeu. "Propostas para sair sempre existem. Vou pensar, ouvir a minha família e decidir. Mas espero ficar. O Flamengo é minha casa", emendou.

Adriano terminou o campeonato empatado na liderança da artilharia com Diego Tardelli - ambos com 19 gols. No domingo, ele até teve oportunidade de marcar, mas parou na boa atuação do goleiro do Grêmio.

O atacante admitiu que o time esteve ansioso no primeiro tempo.

"Ficamos ansiosos, mas isso tudo faz parte. O Flamengo é um time que mostrou seu valor no segundo tempo. Começamos nervosos, mas conseguimos empatar", explicou Adriano.

Fonte: Terra, www.terra.com.br