Felipão diz que tem time pronto para Copa das Confederações

Felipão diz que tem time pronto para Copa das Confederações

Treinador da Seleção se preocupa com possíveis lesões em razão do calendário dos clubes antes do torneio, previsto para o início de junho

Ao menos na cabeça de uma pessoa, a formação da Seleção já está pronta para a Copa das Confederações no início de junho. Se para o torcedor restam dúvidas, para o técnico Luiz Felipe Scolari já está tudo certo. Foi o que ele afirmou durante uma entrevista coletiva na cidade de Cascavel, no oeste do Paraná, após participar de uma palestra em uma faculdade particular.

Segundo Felipão, os jogadores que ele pretende usar estão definidos. O que preocupa o treinador é o calendário de jogos. Para ele, o volume de partidas dos clubes pode acabar provocando cortes por lesão.

- Não tenho mais dúvida nenhuma. O que eu tenho é receio, porque os campeonatos estão entrando na fase aguda. São jogos pegados, intensos, e pode ter aí uma ou outra lesão que atrapalhe essa minha ideia de convocação - afirmou.

Felipão também não fugiu da incômoda pergunta sobre a reação dos torcedores mineiros durante o empate em 2 a 2 entre Brasil e Chile, no Mineirão. Vaiada e ironizada, a Seleção ouviu gritos de ?olé? enquanto a equipe chilena tocava a bola. Para o treinador, a reação é ainda normal, pois o time está distante do torcedor brasileiro e que ele espera mudar durante a Copa das Confederações.

- Ainda não temos uma sintonia com a nossa torcida. Nos últimos dois anos jogamos quantas vezes no Brasil? Uma ou duas? Agora que vamos começar a ter sintonia - disse.

Felipão também tratou de evitar a pressão por resultados que a Seleção sofre a cada jogo e, principalmente, terá por sediar a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. O treinador lembrou que "existem outras seleções".

- O que vai ser mais difícil, e preciso do apoio da imprensa e dos nossos torcedores, é administrar a expectativa que nós brasileiros temos, de que é preciso ganhar independentemente de qualquer coisa. Temos que jogar, nos preparar, mas reconhecer que há outras seleções - avisou.

Fonte: GloboEsporte