No sufoco, Fluminense empata, mantém Corinthians na ponta e afunda o Goiás no Brasileiro 2010

No sufoco, Fluminense empata, mantém Corinthians na ponta e afunda o Goiás no Brasileiro 2010

No sufoco, Flu empata, mantém Corinthians na ponta e afunda Goiás

Com um gol de pênalti de Conca aos 39min do segundo tempo, o Fluminense arrancou um empate por 1 a 1 diante do Goiás, neste domingo, no Engenhão, em resultado que confirmou o Corinthians como o novo líder do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca saiu perdendo com um gol de Rafael Moura e mostrou muito nervosismo no decorrer do jogo, mas conseguiu a igualdade nos minutos finais.

O Fluminense ocupa agora a segunda colocação na tabela com 62 pontos, um a menos que a equipe do Parque São Jorge, que venceu o terceiro colocado Cruzeiro no sábado. Já o Goiás, com 32 pontos, está praticamente rebaixado à Série B: está sete pontos atrás do Vitória, faltando três rodadas para o fim da competição.

A torcida tricolor compareceu em grande número ao Engenhão, mas viu a equipe começar a partida em ritmo lento. Com Deco, Conca e Tartá sempre tentando jogadas pelo meio, o time da casa facilitou a forte marcação do Goiás, deixando Fred muitas vezes sem receber boas bolas na frente. Normalmente armas ofensivas do Fluminense, os alas Mariano e Carlinhos eram pouco acionados.

Não demorou para o time esmeraldino abrir o placar. Aos 19min, Carlinhos saiu jogando errado, Jones recebeu lançamento nas costas do lateral pela ponta direita e cruzou. Rafael Moura se antecipou a Leandro Euzébio e cabeceou com categoria para balançar as redes de Ricardo Berna.

Os torcedores não desanimaram com o gol e seguiram incentivando o time da casa. Porém, a equipe goiana marcava bem à frente da área e seguia frustrando as tentativas tricolores, fosse com desarmes ou com faltas. Aos 23min, Deco conseguiu bela jogada individual, se livrou de três marcadores e chutou de fora da área, mas errou o alvo.

A chuva começou a cair no Engenhão, e com ela a paciência das arquibancadas passou a se esgotar. A partida ficou ainda mais truncada, e logo o Goiás recebeu três cartões amarelas por faltas duras no meio de campo. O Fluminense tinha a posse de bola, mas não conseguia criar e ainda sofria com os contra-ataques dos visitantes.

Aos 39min, Conca tabelou com Fred, Carlos Alberto se atrapalhou ao tentar proteger a bola para a saída de Harlei e o argentino quase marcou; porém, o goleiro esmeraldino saiu bem nos pés do meio-campista e fez a defesa. A última chance tricolor no primeiro tempo foi um chute rasteiro de Fred aos 44min, que Harlei segurou firme.

Muricy fez duas mexidas no intervalo: trocou Deco por Diguinho, para liberar mais Conca e os laterais, e tirou Tartá para a entrada de Washington, deixando a equipe com dois centroavantes. O Goiás voltou para a segunda etapa todo recuado; nervosa, a equipe carioca pressionava, mas seguia com dificuldades em vencer a marcação.

O Fluminense chegou nos primeiros minutos com chutes perigosos de Carlinhos e Conca, mas Harlei trabalhou bem. Com Fred e Washington na área, logo os donos da casa passaram a insistir nos cruzamentos. Aos 19min, Carlinhos invadiu a área e cruzou; a bola bateu no braço de Marcão e Carlos Eugênio Simon mandou o jogo seguir.

A pressão tricolor só crescia. Aos 24min, Washington se enrolou com a bola na área e conseguiu limpar o lance, mas chutou muito mal, por cima do travessão. Três minutos depois, Leandro Euzébio ajeitou e Fred emendou uma bicicleta; a bola desviou em Washington e passou à direita do gol.

Quando os cariocas já beiravam o desespero, aos 38min, Rodriguinho foi empurrado por Ernando dentro da área: pênalti. Conca bateu com força no meio do gol e Harlei quase defendeu, mas a bola passou por baixo do corpo do goleiro. O Fluminense se lançou à frente na base do abafa, mas não conseguiu a virada.

Fonte: Terra, www.terra.com.br