Atleta é preso suspeito de estuprar camareiras na Vila Olímpica

O atleta de boxe do Marrocos ia disputar neste sábado às 12h30.

Na manhã desta sexta-feira (05), o atleta de boxe Hassan Saada, de 22 anos, do Marrocos, foi preso suspeito de ter estuprado duas camareiras na Vila Olímpica na última quarta-feira (03).

A prisão foi efetuada por policiais civis da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes). Com base nas provas colhidas durante a investigação, o delegado Eduardo Ozório representou pela decretação da prisão temporária do atleta e o Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos deferiu a medida.

A prisão aconteceu na Vila Olímpica. Ele iria competir neste sábado (6), às 12h30, mas está fora da competição pois está preso por 15 dias.  O atleta, que está numa cela da 42ª DP (Recreio), teve a credencial dos Jogos Olímpicos apreendida pela polícia. A expectativa é de que ele seja transferido para a Polinter ainda nesta sexta-feira.

Segundo a polícia, Saada atacou duas camareiras na manhã de terça-feira. Primeiro, ele convidou uma delas para fazer uma foto. Depois perguntou se ela tinha perfil em redes sociais. Num segundo momento, encostou a mulher numa parede, pressionou-a com as coxas e ainda tentou beijá-la. O boxeador é acusado ainda de apertar o peito da segunda camareira e, com movimento das mãos, pedir que ela o masturbasse em troca de dinheiro.

“E necessária a prisão do indiciado à complementação das investigações, mormente porque livre o mesmo pode influenciar em diligências necessárias, e, até reincidir na prática de violência de gênero, eis que dois já são os fatos. Ademais, outras profissionais em situações análogas podem estar expostas a mesma violência. Tais fatores justificam a medida e a torna essencial para a segurança de outras pessoas”, escreveu a juíza ao fundamentar a ordem de prisão contra o boxeador.

Hassan Saada (Crédito: Reprodução)
Hassan Saada (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1