Atleta francês cita Alemanha nazista ao atacar torcida brasileira

Lavillenie reclamou muito do comportamento da torcida.

Enquanto o brasileiro Thiago Braz fazia história e comemorava a medalha de ouro no salto com vara, o francês Renaud Lavillenie, prata na competição, procurava um motivo que justificasse não ter conseguido saltar o sarrafo a 6,08m. E encontrou: o público no Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão.

Pouco após a prova, Lavillenie reclamou muito do comportamento da torcida, que o vaiou, e chegou a comparar a situação com a vivida por Jesse Owens, nas Olimpíadas da Alemanha nazista em 1936. Na ocasião, o negro norte-americano competiu em diversas provas do atletismo sob os olhares de Hitler no Estádio Olímpico de Berlim. Mas venceu, levando o ouro nos 100 e 200 metros rasos, no revezamento 4x100 metros e no salto em distância.

 Renaud Lavillenie
Renaud Lavillenie

"Em 1936, o público estava contra Jesse Owens. Não víamos algo assim desde então. Temos que lidar com isso - disse Lavillenie em infeliz declaração à imprensa. O francês, depois, reconheceu que a comparação foi exagerada, mas manteve o tom crítico nas declarações em relação à torcida. Para ele, faltou espírito olímpico ao público.

"É a primeira vez que vejo esse tipo de público. Eu já competi em muitos, muitos campeonatos, em muitos países e é a primeira vez que todo mundo está não só contra mim, mas contra todos os saltadores, exceto o brasileiro. Isso (as vaias) são por futebol, não pro atletismo. Não há respeito. Não há fair play. É uma vergonha! Se não temos respeito nas Olimpíadas, onde vamos ter? Foi uma péssima imagem para as Olimpíadas. Eu não fiz nada para os brasileiros. Estou muito, muito triste e desapontado com o público brasileiro que estava no estádio hoje (segunda, 15)", reclamou o francês. 

Fonte: Terra