Brasileiras culpam barulho de garrafa após último lugar no salto

"Era como uma garrafa abrindo", disse Thammy Galera.

Um acidente na última quarta-feira (3) e um barulho similar ao som de uma garrafa. Foram estes motivos que deixaram a dupla brasileira Juliana Veloso e Thammy Galera na última colocação da disputa olímpica do trampolim de 3 metros nos saltos ornamentais, neste domingo (7), no Parque Aquático Maria Lenk.

Segundo Thammy, o barulho durante o salto aumentou a preocupação da atleta, que já não estava no auge de sua confiança após um incidente nos treinos desta semana.

"Ouvimos um barulho no meio do salto. Era algo como uma garrafa abrindo, um clique, um barulho. Normalmente isso não me atrapalha, mas eu bati o pé no trampolim exatamente nesse salto, estava meio receosa. Quando ouvi, dei uma desconcentrada", justificou a novata em jogos olímpicos.

Thammy ainda tinha a opção de reclamar da situação com os juízes, mas não conseguiu. "Eu nunca tinha feito isso. Demorei a ir falar com eles. Quando fui, as notas já estavam computadas", explicou.

A experiente Juliana Veloso lamentou a situação, mas viu pontos positivos na participação que terminou na última colocação.

"Poderíamos ter feito mais, nos treinos vínhamos melhor. Mas treino é treino, jogo é jogo. Ela desconcentrou ali, o barulho foi bem do lado dela. Olimpíada é assim mesmo. No final das contas, porém, estou satisfeita. Primeira vez que disputo essa prova em dupla. É até bacana ter uma companheira. Eu sempre estive sozinha", avaliou.

No final, o ouro ficou com as favoritíssimas chinesas Wu Minxia e Shi Tingmao. A prata foi para Tania Cagnotto e Francesca Dallape, da Itália. O bronze ficou com as australianas Maddison Keeney e Anabelle Smith.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Uol