Conheça país que deve participar da Rio 2016 por só 11 segundos

Com o aquecimento global, Tuvalu ainda corre o risco de desaparecer

Quatro anos de espera entre uma Olimpíada e outra e toda essa expectativa deve acabar em pouco mais de 11 segundos. Essa é a realidade para um dos países na Rio 2016. Tuvalu desembarca em terras brasileiras com apenas um representante. E ‘pior': esse tuvaluano participa dos 100m rasos do atletismo, a prova mais rápida dentre todos os esportes.

Etimoni Timuani é o nome deste atleta. E ele por si só já teria uma curiosidade e tanto para ser apresentada. Timuani, na verdade, é um jogador de futebol. Um defensor hoje com 23 anos e com passagens por quatro times do país, que mal tem um campeonato nacional organizado.

No ano passado, porém, passou a defender o país também no atletismo. Na primeira aparição, nos Jogos do Pacífico, sequer conseguiu correr. Queimou a largada e acabou eliminado. Mas pouco depois ele deu a ‘volta por cima', disputou o Mundial em Pequim e conseguiu a melhor marca de sua carreira: 11,72s.

Só como base de comparação, o recorde de Usain Bolt é de 9,58s. Portanto, na melhor das hipóteses, mesmo que melhore bastante seu melhor tempo, ele dificilmente deve baixar dos 11s, o que certamente o eliminaria ainda na primeira eliminatória.

Mas o mais curioso e trágico é que o país corre sérios riscos de desaparecer nos próximos anos. Isso porque tem suas áreas mais altas com apenas 7m de altitude. Com o aquecimento global, o derretimento das calotas polares e o aumento do nível do mar, é bem possível que o país acabe alagado e desapareça.


Tuvalu terá 11 segundos de fama no Rio de Janeiro. Mas pode sumir depois (Crédito: Reprodução)
Tuvalu terá 11 segundos de fama no Rio de Janeiro. Mas pode sumir depois (Crédito: Reprodução)



Fonte: Com informações da Espn